Não é tão incomum ver um vulto ou espírito. As pessoas se apavoram diante da simples possibilidade de ver um espírito. E porque? Porque quase sempre se imagina um espírito mau ou uma intenção má.

Há grandes possibilidades de se tratar de um parente desencarnado, de alguém infeliz ou sofredor, de alguém que queira apenas falar conosco, ou de alguém querendo nos dar provas da realidade espiritual e da continuidade da vida após a morte do corpo físico.

Mesmo que os espíritos sejam inferiores e tenham o desejo de nos prejudicar, não irão fazê-lo, a não ser que sintonizemos

com seus propósitos inferiores, acolhendo seus pensamentos e assimilando seus fluidos.

O medo excessivo é uma janela aberta a alguns espíritos brincalhões, que se divertem assustando pessoas. Se isto vem ocorrendo com você, experimente ignorar suas tentativas, confiando sempre na Providência de Deus e em seu anjo guardião, e verá que eles terminarão por desistir.

Não deseje o mal ao espirito inferior que te visita. Faça na hora uma oração espontânea dirigida a ele, e informe em oração que deseja o melhoramento ao espirito dele.

E se você tem visto ou ouvido Espíritos com frequência, e não sabe como lidar com isto, o melhor a fazer é procurar um bom curso ou grupo de estudos, numa casa espírita séria.”

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 27/10/18, na Rede Espirit Book…