Interessante analisar o conceito que cada um tem de amigo. É uma palavra que proferida pode aplacar qualquer reação adversa, mesmo que não conheçamos a pessoa para a qual estamos nos dirigindo, haverá sempre uma receptividade afetuosa. Amigo, é palavra que traz em si um aconchego, um encurtamento de distância entre pessoas.

Mas já parou para pensar quem realmente é teu amigo? Quantos amigos será que temos realmente? Será que todas as pessoas que consideramos amigos nos consideram assim também? É possível ser amigo de alguém que não nos tem consideração? Será que a falta de contato em razão da distância faz com que a amizade termine, ou ela será sempre presente? Até que ponto pode ir uma amizade? Temos milhares de amigos nas redes sociais, mas será que podemos dizer que todos são amigos mesmo?

São situações de difícil análise, mas quando brigamos com uma pessoa que temos como amigo é muito dolorida a energia que toma conta de nós. Acreditamos que o maior amor que pode existir é o de amigo, pois a partir deste todos os outros matizes do amor se desdobram. Ser amigo é ser fiel não importando o momento. É algo sublime. Mas a amizade só será verdadeira mesmo, quando colocada à prova, mas mesmo assim não podemos exigir de nossos amigos uma perfeição desse sentimento, pois sendo nós passageiros de um Planeta expiatório temos muitos defeitos e um deles é confundir amizade com outros adjetivos similares.

Acreditamos que uma amizade sincera transcende o plano físico e na espiritualidade permanece, já que temos muitos amigos espirituais que nos acompanham durante a trajetória aqui na terra. Um amigo que podemos contar sempre é nosso Anjo Protetor, Anjo de Guarda, Espírito Guardião, Mentor Espiritual, como queiram chamar, a conotação não interessa. O importante é a fidelidade.

“Quando Jesus entrou, vitorioso, em Jerusalém, houve um instante em que parou para respirar livremente. Com ele, apenas Bartolomeu, apagado e discreto. O discípulo exultava. Até eles chegavam os ecos do grande êxito. Hosanas ao Messias. Cânticos. Algazarra. Perfumes no ar. Não longe, Simão Pedro, que negaria o Senhor. Judas, que o negociara. Tomé, que o abandonaria. Tiago e João, que dormiriam descuidados, sem lhe perceberem a angústia. E toda uma legião de admiradores que, no dia seguinte, se transformariam em adversários. Bartolomeu, feliz, observou a atmosfera festiva e disse contente: Oh! Mestre, quanta felicidade! Afinal! Afinal a glória, apesar dos perseguidores! Notando que Jesus continuava em grave silencio, o aprendiz perguntou: Por que tristeza, Senhor, se estamos triunfando de tantos inimigos? O Cristo, porém, meneou a cabeça e, fitando a turba próxima, falou sereno: Bartolomeu, Bartolomeu, vencer, mesmo tendo inimigos, é sempre fácil, porque os inimigos se colocam a distancia, por si mesmos. E profundamente desencantado: A batalha mais árdua é vencer com os amigos.”

Portanto, analisemos quem de fato são nossos amigos verdadeiros.

Postado por Nilton Moreira, em 29/06/18, na Rede Espirit Book.