Há mais de vinte anos Chico contou-me este caso, à época já antigo. A lição, ainda hoje, é atual.
Em 1931, ele começou a sentir sintomas de grave moléstia ocular.
Apesar do tratamento com oftalmologista amigo durante alguns anos, certo dia seu olho sangrava e doía tanto que ele resolveu perguntar ao espírito de Emmanuel:

– Será que o senhor não poderia pedir ao Dr. Bezerra ou a algum outro benfeitor espiritual que me curasse o olho?
Emmanuel respondeu ao estilo sóbrio de sempre:

Leia mais