“Comecei o trabalho procurando esclarecer os espíritos perturbados que se mantinham ligados ao doente. 

Mas tinha muita dificuldade, pois estava muito abatido. 

Lembrei o quanto seria bom ter a colaboração de Narcisa e tentei.

Concentrei-me em profunda oração a Deus e,nas vibrações da prece, me dirigi a ela pedindo socorro.

Contei-lhe, em pensamento, o que estava acontecendo comigo, informando minhas intenções de ajudar, e insisti para que não deixasse de me socorrer.

Leia mais