1- Reconhecer diante de qualquer pessoa que estamos convidados pelo Senhor à tarefa bendita de auxiliar.

2- Substituir a crítica pelo apoio fraterno, tanto quanto possível, e, mesmo quando estamos intimados ao serviço de correção, nunca executá-lo sem colocar-nos no lugar do companheiro passível de reprimenda, a fim de que a nossa palavra perca a propriedade de ferir.

3- Jamais esquecermos a obrigação de estudar para discernir com segurança.

Leia mais