Há mais de vinte anos Chico contou-me este caso, à época já antigo. A lição, ainda hoje, é atual.
Em 1931, ele começou a sentir sintomas de grave moléstia ocular.
Apesar do tratamento com oftalmologista amigo durante alguns anos, certo dia seu olho sangrava e doía tanto que ele resolveu perguntar ao espírito de Emmanuel:

– Será que o senhor não poderia pedir ao Dr. Bezerra ou a algum outro benfeitor espiritual que me curasse o olho?
Emmanuel respondeu ao estilo sóbrio de sempre:

– Continue tratando com o médico amigo e sofra com paciência e resignação, porque seu caso não tem cura e não posso fazer nada por você nesse sentido.
– Mas se o senhor, que é meu protetor, está dizendo que não tem cura…que não pode fazer nada por mim, como é que vou continuar trabalhando?
O Iluminado espírito completou sereno:
– Eu disse que não tem cura, não que não tem tratamento.
Desde então até hoje, Chico trata religiosamente do olho doente, colocando remédio várias vezes por dia.
(Livro: momentos com Chico Xavier – Adelino da Silveira)

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 09/05/19, na Rede Espirit Book