O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, afirmou nesta sexta-feira, 2, que tem recebido ameaças em redes sociais desde o início da semana, após o embate público que teve com o presidente Jair Bolsonaro.

Falando a jornalistas antes de um almoço promovido pelo Instituto dos Advogados de São Paulo (Iasp) em que foi palestrante, Felipe Santa Cruz afirmou que sua equipe encontrou uma ameaça mais grave entre elas, sem dar detalhes do que seria. Ele ressaltou que prefere não acompanhar esse tipo de mensagem.

“Eu não vi pessoalmente as ameaças, sei que há, mas evito até por proteção de espírito. Minha equipe identificou uma ameaça especificamente mais grave”, afirmou. Segundo ele, coube à Ordem comunicar a Polícia Federal.

“Confio que a Polícia Federal vai identificar o perfil e esclarecer, antes de mais nada, se é um destempero, uma loucura que as pessoas às vezes falam, ou se é algo que devemos mesmo nos preocupar e enfrentar como algo relevante e uma ameaça grave contra minha segurança ou de minha família”.

Nesta semana, Jair Bolsonaro apresentou uma versão sobre a morte do pai de Felipe Santa Cruz que não tem respaldo em informações oficiais. O presidente da OAB acionou então o Supremo para cobrar esclarecimentos de Bolsonaro.

Nota da OAB

Na última segunda-feira (29/07), a OAB nacional protocolou na Superintendência Regional da Polícia Federal no Distrito Federal duas notícias crime: uma por ameaças e ofensas e outra por fraude contra o presidente da Ordem, Felipe Santa Cruz.

Destaca-se a manifestação do usuário do Facebook, Breno Freire, que postou “Você não passa de comunista igual seu pai, achar um semi-deus pq andar de carro blindado, não esqueça que existe .50BMG e explosivo C-4”.

Foi solicitada a abertura de inquérito policial para averiguar os fatos e, se constatada a prática de ilícito penal, o envio dos autos ao Ministério Público. O presidente Felipe Santa Cruz confia que a Polícia Federal fará toda a investigação necessária para elucidar os casos.

Nosso comentário: é impossível desligar do arrazoado de polémicas instigadas pelo atual presidente da República. Me parece que nunca um presidente da República do Brasil foi tão leviano, tão insensível à nação brasileira como o atual. 

Em vez de tentar governar o Brasil para sair do buraco em que se encontra há muito tempo; em vez de aglutinar o povo brasileiro em torno de um projeto cobcreto para sair do atoleiro, o senhor Bolsonaro governa o Brasil como se estivesse manipulando uma guerrinha fria de gangs de bairro. Vive estimulando e dividinfo o povo cada vez com mais intensidade, provocando e ameaçando veladamente.

O resultado é o que se vê neste texto, os seus fanáticos seguidores ameaçando de morte os mais altos magistrados da nação, os baluartes da defesa de uma autêntica democracia.

Será que é esta a “nova política” que ele tanto enfatiza?

Serão estes os valores que ele quer implementar através da “escola sem partido”?

Ao que chegou este pobre… Brasil?

O que estará ainda por vir e para onde caminhará este Brasil?

Alberto Maçorano