I Continuemos orando pela paz do ambiente familiar. A nossa calma e a nossa compreensão representarão benditos alicerces na harmonia de todos. 

II Sim, é preciso reunir forças e prosseguir vivendo e lutando pela conquista da paz interior e pela construção da harmonia familiar com os recursos possíveis. Abençoemos sempre os filhos queridos com as nossas preces iluminadas de carinho e esperança e consideremos que Jesus nos estenderá mãos socorredoras e providenciais onde estejamos. Não permitamos que a chama da nossa fé em Deus possa esmorecer e continuaremos para a frente com a nossa confiança em Jesus.

III Coloquemos as preocupações nas mãos do Senhor na certeza de que, segundo a nossa formação em Jesus, os nossos encargos de família estarão sempre rigorosamente cumpridos. Abençoaremos os filhos queridos com nossas preces e, quanto possível, respeitemos o desígnio de Mais Alto. Nem sempre podemos estar onde se nos fixam os entes amados, mas podemos sempre abençoá-los e auxiliá-los em Amor e Coração.

IV A caminhada somente prosseguirá serena, sob a orientação iluminada de nossa própria fé. Abençoemos os filhos queridos, mesmo que se encontrem à distância, enviando- lhes pensamentos de paz e esperança, encorajamento e bom ânimo, e confiemos em Jesus, cuja Infinita Bondade jamais nos desampara.

V Continuemos na prática da fé viva, fazendo o melhor ao nosso alcance pelos nossos entes queridos, mas entregando-os a Deus nas responsabilidades assumidas por eles mesmos. Quanto aos menores, corações tenros na experiência terrestre, auxiliemo-los quanto se nos faça possível, amparando-os na aquisição do entendimento e da paz.

VI Devotados Amigos Espirituais auxiliam-nos na sustentação de nossa serenidade e de nossa fé, no campo de provas em que todos nos achamos, de vez que as dificuldades e esperanças dos queridos amigos são igualmente nossas. Aguardemos a passagem dos dias e esperemos a Bênção do Senhor, em nosso auxílio, para que a paz e a segurança se restabeleçam, de todo, em nosso núcleo de corações queridos.

VII Que a luz da serenidade nos abençoe, diante da Vida, amando e compreendendo sempre, na certeza de que devemos estar prontos para o auxílio aos entes amados, estejam como estiverem, mesmo porque estamos todos sob as leis de Causa e Efeito, necessitando constantemente uns dos outros.

VIII A assistência espiritual em benefício dos Homens prossegue vigilante. Fé, sim! Fé que nos garanta todas as energias para as tarefas por realizar. Muita serenidade nos problemas do lar é fator imprescindível, pois só com a paciência e com a compreensão é que as lutas e os problemas serão removidos.

Apelos Cristãos (psicografia Chico Xavier – espírito Bezerra de Menezes)

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 15/06/19, na Rede Espirit Book