O espiritismo no século XXI é um fenômeno multifacetado e complexo. Diferentes correntes que praticam a mediunidade se autodeclaram espíritas; outras, apenas espiritualistas. Todas elas merecem nosso respeito e solidariedade. Entretanto, esse manifesto se refere à tradição específica de Kardec e quando nos
declaramos espíritas aqui, estamos tratando desse legado.

No Brasil, porém, o país com maior número de espíritas no mundo, criou-se uma forma de espiritismo institucional, hegemônico, que, para nós, não representa a maneira como entendemos o espiritismo fundado por Kardec.

Lançamos assim um manifesto de um movimento espírita kardecista livre, para demarcar o que nos une (e convidamos aqui o próprio movimento institucional) e o que desejamos como vivência e prática de uma filosofia livre, emancipadora e progressista como é a filosofia proposta por Kardec.

Esse manifesto tem a intenção de unir, sem homogeneizar; declarar princípios, sem dogmatismo; propor diálogo sem dissensão.

É uma iniciativa da Associação Brasileira de Pedagogia Espírita, mas apoiado por todos os signatários (pessoas físicas ou instituições) que manifestam a mesma visão que nós.

Manifesto

1) Aceitamos como princípios espíritas a existência de Deus, a existência dos Espíritos e comunicação com estes e a reencarnação, numa perspectiva de evolução individual e coletiva.

2) Consideramos Allan Kardec a referência fundamental do espiritismo, entendendo que há diversas leituras sobre suas obras e que essas diferenças devem ser respeitadas e debatidas fraternalmente.

3) Vemos o espiritismo como uma filosofia progressista, que não perde a sua identidade e especificidade de espiritualidade racional, quando em diálogo com outras filosofias e com a cultura de cada época histórica.

4) Compreendemos que o espiritismo está em permanente construção, em diálogo com a pesquisa científica, a reflexão filosófica e a comunicação dos Espíritos, desde que se mantenham de Kardec o espírito crítico, a observação empírica e o princípio ético do desinteresse.

5) Entendemos que a ética espírita – que é a do amor universal, inspirada na ética de Jesus – deve orientar nossas ações individuais e coletivas, em prol da transformação social; portanto, devemos marcar posição contra a violência de qualquer espécie, trabalhando pela dignidade humana, pela justiça e combatendo o abuso e a sujeição de pessoas, de qualquer idade ou condição.

6) Consideramos que as manifestações de médiuns, lideranças e dirigentes espíritas são livres e podem e devem ser analisadas e discutidas de forma respeitosa e racional. O exercício da mediunidade e os postos de liderança não conferem autoridade incontestável em nenhum assunto.

7) Rejeitamos a ideia de que o espiritismo seja uma religião institucional. Entendemos que ele propõe uma espiritualidade livre e aberta, com a possibilidade de diálogo com outras tradições espirituais.

8) Rejeitamos qualquer tutela institucional sobre o pensamento espírita: a prática, o estudo, as produções e a representação do espiritismo são livres e não são monopólio de nenhuma instituição nacional ou internacional.

9) Consideramos que o diálogo entre todos os espíritas deve ser aberto, empático e construtivo, sem a perda da criticidade e da liberdade de consciência e expressão.

10) Entendemos o espiritismo como uma proposta pedagógica, que trabalha por uma educação emancipatória de todas e todos para a convivência pacífica, para a justiça e equidade e para a prática de uma espiritualidade amorosa e crítica.

Obrigado pela sua adesão!

Apoiam esse manifesto:

Movimento de Espíritas pelos Direitos Humanos
Jornal Crítica Espírita
Cejus – Coletivo de Estudos Espiritismo e Justiça Social

Centro de Estudos e Desenvolvimento Espiritual Os Caminheiros da Luz  (São Paulo – SP)

CPDoc- Centro de Pesquisa e Documentação Espírita (Santos – SP)

GEEHP – Grupo de Estudos Espíritas Herculano Pires (Caxias do Sul – RS)

Grupo Espírita Casa de João Irmão Francisco (Eusébio – CE)

CEI – Central Espírita de Informações (João Pessoa – PB)

Para assinar esse manifesto, enviar nome, cidade e estado ou país para o e-mail:

Fontes: 

https://www.pedagogiaespirita.org.br/editorial

https://www.cartacapital.com.br/blogs/dialogos-da-fe/manifesto-por-…

Postado por Nandadrable, em 19/02/19, na Rede Espirit Book.

Mais de 700 espíritas do Brasil todo assinaram o manifesto que ficará na história.

Você também pode aderir! (veja como no final do texto)

 

Publicado por Nandadrabe, em 20/15/2020, na Rede Espirit Book.