Tenho certeza de que toda a população brasileira gostaria de usar este importante espaço para agradecer e aplaudir toda a equipe da Polícia Federal liderada pelo competente juiz Sérgio Moro. Ao longo de todas as operações da Lava Jato que mais pareciam uma teia de aranha ou um labirinto sem fim,pois, onde havia dinheiro havia falcatruas envolvendo corruptos e corruptores representados por políticos e empresários ligados ao governo, este competente juiz conduziu as operações com patriotismo e sabedoria, e através de depoimentos e documentos sólidos, conseguiu trazer para si toda a confiança não só da população brasileira, como também dos magistrados que inicialmente relutavam em blindar o governo do PT. Finalmente, rastreando o dinheiro, ele chegou ao “chefão” e podemos ter a certeza que o Brasil será passado a limpo independentemente de serem os réus cidadãos ou políticos, “eles não estão acima da lei”. Em nome da população brasileira, parabéns ao Dr. Sérgio Moro.

Reinaldo Gonçalves
Administrador de empresas

 

Nosso comentário: – “Tu quoque, Brute, fili mi? Até tu, meu filho Brutus”? Palavras proferidas por Júlio César, o maior general da história do maior Império que já existiu, o Império Romano”. Ontem, como hoje, a história se repete. VERGONHA DAS VERGONHAS. Num país que se diz democrático ter uma justiça liderada pela mídia, sobretudo jornalística e pelo desvario popular, é simplesmente ridículo. Faz-me lembrar os “famosos circos romanos” ou a Idade Média, o triste tempo do obscurantismo, da “Idade das Trevas”, onde imperou a não menos “famosa” Inquisição com o seu Tribunal do Santo Ofício. Em nome de Deus e da igreja católica, cometeram-se as maiores atrocidades humanas, só porque alguém ousava discordar dos postulados católicos, ou pior, se alguém era inimigo de algum puxa saco católico. Estamos revivendo, neste momento, uma verdadeira caça às bruxas do PT e seus dirigentes. Foi uma verdadeira palhaçada o circo montado ontem pela PF, num país onde 99,99% dos políticos são corruptos. O Brasil só será passado a limpo e renascerá das cinzas, quando os militares constituírem uma “Junta de Salvação Nacional”, acabarem com todo o circo montado e organizarem a transição para um sistema verdadeiramente democrático, através de eleições, onde ninguém, mas ninguém, esteja vinculado a qualquer partido ou ideologia do passado. E quem for pego posteriormente em alguma falcatrua, seja imediatamente exonerado e destituído de direitos políticos para sempre. Por isso, meu caro Reinaldo Gonçalves, nunca fale em nome de ninguém, eu não lhe passei procuração para falar por mim. Fale em seu próprio nome. Onde quero chegar com a frase inicial, tão somente, que Lula e Dilma deram o sangue para acabar com a ditadura e agora são vítimas da pseudo democracia que ajudaram a criar.

 Alberto Maçorano