Mais um feminicídio foi registrado em Minas Gerais. Uma jovem de 23 anos foi assassinada com uma facada no pescoço, na madrugada deste domingo, em Divinópolis, na Região Centro-Oeste.

 O companheiro dela, também de 23, enviou uma mensagem para o irmão dela dizendo que cometeu o crime depois que a mulher se negou a fazer sexo com ele. O homem tentou se matar. Ele foi socorrido e encaminhado para um hospital da cidade.

O crime aconteceu por volta das 3h30 deste domingo, no Bairro Fábio Notini. De acordo com a Polícia Militar (PM), vizinhos ouviram os gritos da vítima e acionaram a corporação. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou ao local e o médico constatou a morte da jovem.

O autor do crime, companheiro da vítima, estava caído com ferimentos. Ele foi socorrido e encaminhado para o Hospital São João de Deus, onde segue internado sob escolta policial. O estado de saúde dele não foi informado.

De acordo com a PM, o irmão da jovem esteve no local e afirmou que recebeu uma mensagem, via rede sociais, do autor do crime. “Sua irmã não quis transar comigo, por isso matei ela. Me perdoe”, teria dito o homem. O celular dele foi recolhido e encaminhado para a delegacia para ser analisado.

A perícia da Polícia Civil esteve no local e iniciou os trabalhos de investigação. A arma utilizada no crime foi recolhida. O corpo da jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade.

Buscas na Zona da Mata

Este não foi o único feminicídio registrado em Minas neste fim de semana. A polícia está à procura de um homem de 33 anos que assassinou a ex-mulher em Manhuaçu, na Região da Zona da Mata. A vítima estava na casa dos pais, onde participou de um churrasco, quando foi atingida por vários golpes de facas. O ex fugiu do local levando a arma do crime. Segundo a Polícia Militar (PM), o casal, que tem dois filhos, estava em processo de separação.

 

Nosso comentário: fico perplexo perante notícias deste teor. E não são poucas; a partir de agora vou postando aquelas que der para publicar para que se medite o nível moral e ético de uma parcela significativa da população. Por aqui se avalia o caráter, a dignidade e o censo moral dessa parcela populacional. Nem por isso as autoridades responsáveis minimamente se preocupam sobre o aspeto psicológico e o impacto que afeta os faniliares desses personagens.

Tenho dificuldade em acreditar que isso seja possível. Alguém que tenha uma religião que siga com coerência, jamais se inclinaria para atos tão tresloucados. Porém, só a doutrina espírita tem respostas concretas sobre o impacto real nos espíritas que cometem essas loucuras. 

Conclui-se portanto que, se a doutrina espírita tivesse maior divulgação e aceitação, inibiria muitas e muitas pessoas de enveredarem por esse caminho tresloucado, porque esse ato tem consequências desastrosas para o futuro desse espírito tanto na espiritualidade quanto em futuras reencarnações.

 

Alberto Maçorano

_________________________________

Vídeo: Cidade leva fama de ‘capital mundial do assassinato’ (AFP)