Espírita Vidente e Farsante
Pessoas que se intitulam espíritas e videntes que cobram, ou melhor extorquem pessoas que em momentos de carência acabam caindo na conversa desse tipo de gente.
Lógico que existem terapeutas sérios que atendem e cobram pelas consultas, mas eles jamais se dizem espíritas.
Certa vez uma mulher com um bom carro me parou e veio com uma conversa que eu estava sendo acompanhado por um obsessor. Eu dei corda, e ela queria me vender uma vela e outros apetrechos, alegando que me ajudariam. Também me convidou para uma consulta espiritual. Lógico que não dei continuidade á conversa. Depois de algum tempo soube que aquela figura era velha conhecida na região, e costumava praticar esse tipo de abordagem com frequência. O pior é que alguns deviam cair na conversa da farsante.
Nota; O espiritismo não comporta nenhum tipo de cobrança ou pessoas vivam às custas do espiritismo.
Seus divulgadores, médiuns e participantes dos grupos e casas espíritas jamais podem ter qualquer tipo de vantagem financeira. Então, se você ver alguém querendo cobrar qualquer cifra por algum favor espiritual não tenha dúvida. O espiritismo não está presente ali. Cuidado!​Videntes farsantes: veja dicas importantes para não cair em golpes

Você acredita que amarração de amor funciona? Ganhar na loteria com os números fornecidos por um vidente é possível?
Ou as dificuldades pelas quais está passando foram deflagradas por um feitiço lançado por um inimigo?
Veja dicas para não cair em roubadas de falsos videntes e se prevenir contra prováveis decepções.

Como se proteger de falsos profetas

A receita é simples: não visite ou faça consultas onde o suposto orientador espiritual tem as características que serão citadas a seguir, nas abas deste infográfico. Devemos repelir os falsos videntes da mesma maneira que fechamos nossa casa aos importunos.

Médiuns interesseiros
O decodificador do espiritismo, Allan Kardec (1804-1869), orienta: “uma faculdade mediúnica não pode ser um motivo de suspeita, pois existe uma aptidão real. O correto é agir sempre de muita boa fé para obter um resultado satisfatório. Infelizmente, qualquer coisa pode tornar-se um objeto de exploração; não há charlatanismo desinteressado. Se alguém se sentir coagido, o melhor a fazer é mostrar o desinteresse; a mais peremptória resposta que se pode oferecer aquele que nos deseja lograr”.

A volta da pessoa amada em 24h.
Alguém que diz realizar simpatias para que o cliente encontre um grande amor não pode de fato cumprir isso se a sua própria vida é completamente tumultuada sentimentalmente. Em muitos casos, a consulta tem um valor relativamente baixo, mas o trabalho para tê-lo de volta é “salgado”, pois o seu amor já estaria “amarrado” (pela antiga namorada ou ex-mulher) e isto, supostamente, precisa ser desfeito. Não seria mais sensato (e econômico) o consulente entender que esta separação ocorreu por falta de compatibilidade do casal?

Sonhei com você

É prática comum dos desonestos de plantão telefonar para o cliente e o amedrontar dizendo que teve um sonho muito ruim com a pessoa ou seus parentes (geralmente com os filhos) e que, por isso, seria necessário um trabalho espiritual. Infelizmente, muitos caem neste golpe e depositam a quantia para uma suposta oração ou limpeza. Na grande maioria das vezes, ninguém sonhou e nada será realizado pelo suposto profissional.

Anúncios milagrosos.
Os desonestos dizem ter respostas para tudo. Duvide dos anúncios que prometem sempre coisas impossíveis, como a cura de vícios em geral, problemas graves de saúde, a promessa do seu amor dentro de sete dias, emprego novo etc.

Segredo na consulta.
A discrição é uma qualidade, mas proibir que se revele o conteúdo aos seus familiares é suspeito. Além de pedir total sigilo, o falso profissional orienta para que se afaste das pessoas que poderiam abrir seus olhos.

Charlatanismo.
O charlatão é conhecido por receitar ervas, emplastos, líquidos para todo tipo de tratamento. Alguns informam até mesmo que o tratamento médico deve ser interrompido. No artigo 283 do Código Penal Brasileiro, o charlatanismo é descrito como: “inculcar ou anunciar cura por meio secreto ou infalível. Pena de 6 meses a 2 anos de prisão”.

Má aparência e espiritualidade.
Desista de frequentar um local que seja sujo ou bagunçado, pois sujeira e bagunça não são andam juntas com religiosidade ou espiritualidade. Se o corpo físico é mal-cuidado, provavelmente o espiritual também o seja.

Bebidas, drogas e assédio sexual.
Afaste-se de supostos profissionais que exalam cheiro etílico, principalmente durante a consulta. Drogas então, nem pensar. “Trambiqueiros” costumam assediar sexualmente seus clientes. A pessoa com os supostos poderes se diz incorporada por uma entidade (conhecida como “esquerda”) e, de forma descarada, poderá assediá-lo.

Feitiço em sua residência.
É impressionante como há pessoas que ainda caem neste golpe. Geralmente, o vidente “encontra” um feitiço, que pode conter tufos de cabelo, cera de velas, insetos etc. Se ele percebe que o cliente não cairá no golpe, segue para o quintal e desenterra um sapo como em um passe de mágica (com o nome do cliente escrito em um papel).
Ari Lopes.

Nota; Kardec durante a obra da Doutrina Espírita convidou-nos a utilizar a razão em todos os casos. Utilizando a minha razão, concebo que não faz sentido nenhum o ritual das “adivinhações”. É importante deixar claro que “cartas de tarô” nada tem a ver com a Doutrina Espírita. Acho possível a pessoa que “joga as cartas” ser médium e em raros casos, devido a isso, “captar” algo. Todavia, uma pessoa que “joga as cartas” muitas vezes cobra por isso… além disso, se a pessoa acredita que a resposta está nas cartas e não numa possível mediunidade notamos a falta de esclarecimento racional… Assim, juntando uma pessoa que cobra pela mediunidade, bem como sem esclarecimento racional, podemos constatar o nível dos espíritos afins dela.

Janaina Garcez.

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 02/07/18, na Rede Espirit Book