BRASÍLIA – Após a demissão do diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Ricardo Galvão, o presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais para dizer que o País está “sob nova direção” e que “isso incomoda os traidores”. O presidente voltou a criticar a divulgação dos números do desmatamento no País classificando como “imprecisos”.

“Não podemos admitir sensacionalismo, ou divulgação de números imprecisos, que trazem enormes prejuízos à imagem do Brasil”, disse o presidente pelas redes sociais.

O diretor Ricardo Galvão, pesquisador do Inpe desde 1970, esteve no centro da polêmica com o presidente sobre os dados que mostram alta do desmatamento da Amazônia. Ele foi exonerado na sexta-feira, 2, após críticas do governo aos números que constataram aumento de mais 80% de áreas degradas identificadas pelo sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter).

“O BRASIL está sob NOVA DIREÇÃO e isso incomoda aos TRAIDORES DA PÁTRIA”, disse Bolsonaro grafando em caixa alta parte da postagem. “A Amazônia é nossa”, completou o presidente.

O presidente ainda disse que vai “atuar de forma eficaz no combate ao desmatamento ilegal” e que “países estão interessados em nossas riquezas e biodiversidade”. “A Amazônia não pode ser entregue aqueles que destruíram suas florestas e agora querem se apoderar da nossa”, afirmou na postagem.

 

Nosso comentário: é repugnante constatar um presidente na “caça às bruxas”, destituindo pessoas de elevadas credenciais e idoneidade, para colocar os seus apaniguados como o mesmo “viés ideológico”, ao invés de governar o país com ética e dignidade, brincando de esconde, esconde…

Alberto Maçorano