Carl Gustav Jung (Kesswil, na Turgóvia, na Suíça, 26 de julho de 1875 — Küsnacht, em Zurique, na Suíça, 6 de junho de 1961) foi um psiquiatra e psicoterapeuta suíço que fundou a psicologia analítica. Jung propôs e desenvolveu os conceitos de personalidade extrovertida e introvertida, arquétipo e inconsciente coletivo. 

Seu trabalho tem sido influente na psiquiatria, psicologia, ciência da religião, literatura e áreas afins.

“Jung faleceu às 15h45min, em uma tarde de terça-feira, 6 de junho. Mais uma vez, houve alguns acontecimentos sincronísticos, como os tinha havido em 1944. Lembro-me vivamente de que, um pouco antes de ele morrer, quando fui buscar meu carro, deparei com a bateria completamente descarregada, embora a bateria não fosse velha e jamais tivesse dado qualquer problema anteriormente. Tal fato deixou-me muito intrigada. Quando Ruth telefonou cerca de meia hora mais tarde, pareceu-me algo natural, como se o automóvel soubesse.
Não houve, entretanto, nenhum temporal por ocasião da morte de Jung (como se andou contando). O temporal veio uma ou duas horas depois, quando então um raio atingiu o álamo que ficava em seu quintal, próximo ao lago. Isso é algo muito incomum, visto que a água atrai o raio, de modo que casas e árvores em suas margens habitualmente são imunes. A árvore não foi destruída, somente uma boa parte da casca lhe foi arrancada. De fato, os familiares descobriram o fato quando foram ao quintal depois da tempestade e encontraram o gramado coberto de fragmentos da casca.”
Barbara Hannah, Jung: Vida e Obra – Uma Memória Biográfica.

-o0o-

Nota do autor do Blog:
Em palestra, Divaldo Franco nos informa que sua mentora, Joanna de Ângelis, faz uma ponte entre a psicologia de Jung e o Espiritismo ao longo dos 17 livros de sua série psicológica. Divaldo observa que Jung, diferente do seu mestre Freud, percebe a existência de Deus na ideia do chamado “Arquétipo Primordial”, o arquétipo (ou tipo antigo) de onde teriam se originado todos os outros. E nos lembra que a Revista Espírita, como anunciado por Kardec, era um “Jornal de Estudos Psicológicos”.

Referência: Carl Gustav Jung – Wikipédia
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carl_Gustav_Jung

Postado por Inácio Queiroz, em 06/06/19, na Rede Espirit Book.