– O homem na Terra, impelido à luta pela necessidade de evolução, sonha com lugares ideais, onde o repouso o conduza à meditação e à prece. Vitimado por mecanismos de ociosidade física e mental, detesta o trabalho que lhe põe à prova a capacidade de ação e as resistências morais.

Somente a visão interior correta, no entanto, em torno das superiores finalidades da reencarnação, pode propiciar-lhe decisão para os empreendimentos que lhe cumpre realizar. O trabalho, por isso mesmo, constitui-lhe o instrumento precioso para lograr a destinação que o aguarda. Enquanto não se harmonize, realmente, consigo mesmo, onde quer que se encontre, padece os conflitos que o aturdem.

– Algumas religiões e filosofias ascetas tentaram, sem êxito, no passado, o milagre da felicidade, mediante o desprezo pelo mundo e a indiferença pelo próximo. No momento, cansado da tecnologia e do conforto adquirido, o homem se volta para novos mecanismos de evasão, tentando a conquista da paz através do uso das velhas fórmulas que recomendam a fuga da Sociedade, formando grupos estanques, onde a meditação sem ação termina por saturar ou torna empedernidos os sentimentos criados para o amor.

– Existe um lugar onde a prece é mais ardente e a meditação mais afervorada. Há um recanto no qual se haurem coragem e paz. Está ao alcance de toso, um santuário de renovação e alegria. Este recinto abençoado e feliz, rico de oportunidades reveladoras, é aquele onde a caridade desenvolve o seu programa de ação, em nome do amor de Deus por todos nós.

– Afasta da mente a tentação do repouso indevido.

– Aprende a meditar diante da dor de teu irmão.

– Exercita a oração no meio do sofrimento geral.

– Que seria dos necessitados, que de certo modo somos

quase todos nós, se ficássemos sem sem o concurso  da solidariedade?

Sai de ti mesmo, portanto do castelo do egoísmo, e reparte as fatias de amor

Com os que sofrem, mesmo que te sintas carenciado. E nunca te olvides da

recomendação de Francisco de Assis, atualizando os ensinos de Jesus, de que: 

“é dando que se recebe” e é

trabalhando com afã que se conquista a paz.

Joanna de Ângeles

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Posts Relacionados