No nosso universo o jogo da evolução da alma, é chamado integração da polaridade, e para nós que estamos aqui é precisamente para interagir os opostos : Luz e escuridão.

A luz (alta frequência vibratória ) pode ser escrita com o amor, o júbilo dita a alegria e todas as emoções ligadas para os chakras mais alto (do coração para cima).

A escuridão (baixa frequência vibratória ) é representada pelo medo, raiva, culpa, dor, vergonha e todas as emoções ligadas com os chakras mais baixos (do plexo para baixo).

A luz representa a recompensa. A escuridão representa as ligações.
O jogo para a evolução da alma propõem a consciência enfrentar o desafio de descobrir a lição, aprender e obter a recompensa.

A dor física / emocional e as emoções de medo e raiva são as que devemos aprender a avaliar como.parte da lição.A compaixão ( nível superior ) é a chave do jogo, o ponto de integração, o caminho do meio entre os opostos.

Quando a alma alcança a verdadeira compaixão, sente – se a aceitação em direção a ambos os aspectos dissolvendo a visão polarizada entre bom e ruim, desafectando a estrutura do julgamento ou preconceito que parte da mente e ou a carga emocional.

Alcançar a integração de pólos e, consequentemente , a compaixão significa que a nossa consciência reconhece o valor de ambos os aspectos : Luz e escuridão, e escolhas aceitando ter ambas porções equilibradas como parte de si mesmo.

Cada alma está jogando o jogo da integração para alcançar a evolução espiritual e a eventual re- União com a energia criadora, a fonte, tudo o que é.

Um dos desafios é encontrar o valor que representa no jogo o movimento da escuridão.
A escuridão é a” Escola” e as “aulas” São as “lições ” que como almas desejamos aprender para alcançar um equilíbrio no nosso interior.

O outro grande desafio é eliminar a nossa “necessidade ” de querer permanecer ” na luz”.
A luz é como um ponto de férias em uma ilha tropical…
É um portal de saída do stress e a tensão que provoca o crescimento espiritual. Não somos obrigados para permanecer lá.
Porque estar sozinho na luz seria como polarizar esse extremo.

Polarizar a luz ou a escuridão bloqueia o crescimento espiritual. Também elimina a habilidade de criar uma vez que o modo estão todos parcialmente fechada ao emocional.

É necessário um equilíbrio entre ambos os opostos polares (mente e emoção )para ser capaz de criar .
Para alcançar a nossa meta, somos todos jogadores todos “jogamos ” luzes escuras e luminosas, de outra forma não faríamos o trabalho de integrar porque não teríamos a experiência dos opostos.

Alcançamos a nossa evolução ao encarnar em diferentes escolas planetárias.
As escolas planetárias tem vários graus de livre arbítrio e desse modo, fornecem diferentes níveis de auto-Empoderamento.

A terra é uma escola planetária com total livre arbítrio possibilitando as almas a encarnar aqui, experimentando o “resultado pleno” de suas criações e escolhas (Concientes ou inconsciente ).

Os planetas com este grau de livre arbítrio são chamados de grandes experimentos.
Anteriormente houve dois projetos semelhantes ao nosso sistema.
Nós as pessoas da terra atingimos agora o final do ” Jogo Planetário “.

Precisamos abrir o nosso “Banco de memórias para ” recordar ” as regras do jogo.
Nós temos os códigos de compaixão no nosso DNA, contando além disso como ferramentas de dimensões mais altas que nos estão sendo dadas para possibilitarmos alcançar a compaixão referente ao seguinte Nível de evolução.

A escolha é nossa, se a fizermos estaremos acompanhando o planeta em sua mudança vibracional em direção as dimensões mais altas, nos dando a oportunidade de um salto quântico em nossas experiências pessoais, incorporando um estado interno diferente, mais harmonioso, mais sábio e amoroso.
Rommy Fleck

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 24/11/19, na Rede Espirit Book.