Você sabe como surgiu a escova de dentes?

Item fundamental para a higiene bucal, a escova de dentes faz parte dos hábitos de limpeza dos seres humanos há pelo menos 550 anos. Com um cabo feito de madeira ou bambu e cerdas compostas a partir de pelos extraídos de uma espécie de porco originária da China, o primeiro protótipo fazia parte dos hábitos de higiene dos chineses já em 1490, como apontam os historiadores. Vale ressaltar que a utilização de um objeto para tal finalidade, mas sem o formato de escova que conhecemos, é ainda mais antiga.

O professor de História do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG) Rayner Gonçalves Sousa cita a existência de um item que reunia ramos de plantas, semelhantes às cerdas de escovas, encontrado em uma tumba no Egito datada em 3 mil anos. Saber qual o local exato de origem, entretanto, não é fácil: “Nós tentamos rastrear a gênese dos objetos mas essa busca aponta que ele aparece em diversas civilizações ao mesmo tempo. Nós falamos da origem chinesa, mas ao mesmo tempo podemos falar da própria África como berço”, afirma o historiador.

Segundo o professor, o protótipo mais próximo das escovas modernas surgiu no século 18 durante a Revolução Industrial e foi desenvolvido por um presidiário. Com um pedaço de osso animal obtido a partir das refeições diárias no encarceiramento, o prisioneiro britânico William Addis  esculpiu pequenos furos na ponta do osso, para então inserir algumas cerdas na cavidade, dando forma à tecnologia que é a base das escovas modernas. Embora Addis tenha concebido o objeto em um ambiente precário, sem o auxílio de máquinas e de maneira improvisada, o historiador Gonçalves de Sousa atrela ao período da Revolução Industrial a popularização da higiene bucal diária. “A partir do século 18, não só pelo triunfo da revolução da indústria, mas também pela questão do pensamento iluminista, que advoga a favor de uma ideia de razão, atrelado à expansão do capitalismo, a higiene bucal é transformada em um hábito”, disse o professor.

Cerdas de náilon

O desenvolvimento do náilon pela indústria química é outro ponto importante na história da escova de dentes. Sintetizado em 1935 pelo químico estadunidense Wallace Hume Carothers, o tecido tornou as cerdas das escovas muito mais higiênicas e fáceis de serem limpas. “O importante era a existência de um material que fosse minimamente resistente e não fosse tão agressivo à saúde bucal”, enfatiza.

 

Nosso comentário: devem achar estranho esta notícia no meu blog. Contudo, sou fervoroso adepto do conhecimento e da cultura em geral. Por isso, em nome dessas cláusulas, pensei ser oportuno a divulgação de notícia de uma condição indispensável à higiene corporal, nos dias de hoje.

Alberto Maçorano

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *