Veja, na criança, o futuro da humanidade.

Mantenha-se, por isso, solidário com os trabalhos que visem beneficiá-los.

Lembre-se que cada criança poderia ser um filho querido de seu coração.

Colabore na recuperação das crianças desajustadas,

sobretudo, mediante seu exemplo dignificante e nobre.

Em todos os setores, a criança é sempre o futuro e, por isso,

precisa ser atentamente ajudada em suas necessidades.

Carlos Torres Pastorino