Um político morre e vai para o céu. Chegando lá, São Pedro diz:
– Olá meu amigo, bem-vindo ao céu! Mas como você foi político na Terra temos um procedimento extra antes de você entrar. É o seguinte: você vai poder passar 24 h aqui no céu e logo depois, vai passar 24 h no inferno. Aí então você poderá decidir onde quer ficar.
O político achou muito bom, passeou pelo céu e viu um monte de jardins cheios de anjos e nuvens, música celestial, uma paz incrível, e ficou impressionado. Logo depois disto pegou um elevador e foi conhecer o inferno. Chegando lá o Capeta o recebeu em pessoa:
– Olá meu amigo… Seja bem vindo ao Inferno! Aqui você vai ser tratado como um rei! Poderá comer e beber de tudo que quiser, a qualquer hora, e é tudo grátis! Temos as mais bonitas mulheres, os melhores carros, tudo do bom e do melhor, e tudo aqui é seu também. Pode ficar a vontade e aproveitar tudo o que você quiser!
O político ficou pasmo. Reviu muitos amigos políticos. O inferno era realmente tentador. Depois de 24hs ele voltou ao céu para falar com São Pedro e comunicar sua decisão:
– São Pedro, eu agradeço muito a sua gentileza de me convidar para entrar no céu, mas para ser sincero, depois que eu conheci o inferno e fui tão bem recebido pelo capeta que devo dizer que minha decisão final é ir morar no inferno mesmo! Você nem imagina como é lá!
– Tudo bem, seu político, a decisão é sua, e devo respeitar!!!
Dizendo isto, São Pedro colocou o político de volta no elevador e o mandou de volta para o Inferno. Quando o político chegou lá, ele entrou e viu um lugar terrível! Um lixão, que cheirava muito mal, um monte de gente gritando e sofrendo, tudo de pior que ele já havia imaginado que pudesse existir e muito mais. Então ele procurou o capeta e perguntou:
– Seu capeta, ontem mesmo eu vim aqui e você me mostrou um lugar incrível onde eu ia morar e aproveitar o resto da minha vida!? Cadê aquele lugar maravilhoso? O que aconteceu? Não estou entendendo!
– Ah, seu político… É que ontem a gente estava em campanha política, e hoje nós já ganhamos seu voto e, consequentemente, a eleição!

Observação: O “capeta” fez com o político o que este fez com o povo na Terra, ou seja, campanha enganosa onde prometia coisas que, após ganhar a eleição, não cumpria. “Não façamos aos outros o que não queremos que os outros façam para nós” – aconselhou Jesus. Esta máxima cristã serve para que pensemos em nossos atos. Se não gostamos que nos roubem, não devemos roubar. Se não gostamos de ser enganados, não enganemos. Se não gostamos que nos traiam, não devemos trair. Se quisermos perdão pelas nossas ofensas, devemos perdoar. Enfim, devemos nos colocar na posição de nosso próximo antes de tomarmos qualquer decisão. Os ensinamentos de Jesus não são para serem admirados apenas, são para serem colocados em prática.

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 21/01/18, na Rede Espirit Book