Antes de se ter a morte encefálica como parâmetro para a constatação da morte efetiva, era o coração quem tinha a função “sine qua non” de determinar a hora do óbito, e a questão 69 do Livro dos Espíritos já alertava para que tal órgão não fosse tido como único capaz de fazer cessar a vida:

Leia mais