Até pouco tempo, a epilepsia estigmatizava, excluía. Muitos temiam a convivência com os “epilépticos”, por conta, principalmente das assustadoras “crises” que os acometiam. Hoje a doença passou a ser mais compreendida, estudada e – felizmente – resolvida? por cirurgias revolucionárias e novos remédios.

Read more