Nunca me esqueci – e está até no caderno de direito constitucional cujo professor se chamava Dr. Járson – de ensinamento extraído de livro do então deputado federal e, depois, ministro de relações exteriores, Affonso Arinos de Mello Franco.A afirmação, literalmente, é a seguinte: “em tempo de crise, o direito deixa de ser uma ciência social e passa a ser uma ciência eminentemente política”. Prestando atenção no instável processo político que marca a História brasileira, vamos confirmar esta assertiva muito mais do que nós imaginamos.

Leia mais