Mãe querida, em primeiro lugar, peço-te, que te acalmes, acalmes estes pensamentos, acredites nestas linhas. Sou eu o André, o teu André. Não penses que sofri ou estou sofrendo, e muito menos descansando eternamente. Mãe, ainda não sei como cheguei por estas paragens, mas me lembro da fumaça, da correria, do cheiro de queimado, foi daí que tropecei e cai esborrachado aqui…Embora ainda sujo, os olhos ardendo, percebi os meus amigos ali juntos e todos eles bem assustados como eu, mas que de alguma forma, estávamos inteiros, precisando de cuidados médicos, mas vivos. Daí começaram a nos explicar cuidadosamente o ocorrido, enquanto éramos tratados. Estavam comigo e ainda estão, o Pardal, a Neca, o Silvio, o Pedro, a Carol, a Suzie, o Roger, o Pablito e outros que não consigo dizer

Leia mais