“Muitos sobem ao monte da autoridade e da fortuna, da inteligência e do poder, mas para enganar o povo e esquecê-lo depois. Juízes menos preparados para a dignidade das funções que exercem, confundem-lhe o raciocínio. Políticos astuciosos exploram-no em proveito próprio”.

“Tiranos disfarçados em condutores envenenam a alma da multidão e a arrojam ao despenhadeiro da destruição, à maneira dos algozes de rebanho que apartam as reses para o matadouro”.

Esse comentário de Emmanuel (*) parece que foi feito hoje.

Via Whats App, recebi ontem uma mensagem. Ela dizia que o atual Congresso é o pior da História do Brasil. Uma Instituição da República sem escrúpulos, sem caráter. Todos parecem legislar em causa própria. O missivista afirma que o Brasil mudou e que não basta mais contratar os melhores advogados. Termina dizendo, que mesmo assim, é melhor que eu escolha os que deverão ser eleitos do que deixar que escolham por mim. Passou-me pela tela mental a Venezuela e a Coréia do Norte, com sua bomba H.

Anteriormente, comentei que um grave erro era a substituição da ética pela ideologia. Na educação, objetivando o homem integral os valores éticos devem ter prioridade. Não basta perseguir a meta de formar homens instruídos, se não forem capazes de vencer vícios e paixões.

Políticos astuciosos podem se aproveitar de uma tragédia com fins políticos, com o intuito de manipular a opinião pública. Mas, a esperteza pode devorar o político esperto “demais”, conduzindo-o ao suicídio eleitoral, também pelo aumento do índice de rejeição. (1)

Políticos também não estão imunes aos pensamentos de autodestruição, quando se instalam o tédio e o vazio existencial. O Presidente Getúlio Vargas (1954), seu filho Maneco (1997) e seu neto, Getulinho (2017) suicidaram-se com revólver. (2)

O sórdido aproveitamento de uma tragédia com fins ideológicos é contrário à prevenção do ato suicida.

Sabemos que são medidas básicas o tratamento dos transtornos mentais; o controle de substâncias tóxicas; o controle de armas de fogo e a educação da mídia.

Jornalistas devem apresentar comportamento adequado, evitando o sensacionalismo e a glorificação do suicídio.

Estivemos no seminário Universidade e Suicídio (3) e nele não ouvimos nenhum relato semelhante ao caso recente, do ex-reitor da UFSC, afeiçoado ao Comunismo. O noticiário obrigou quatro Associações a se posicionarem, diante de sua exploração política e das controvérsias em relação aos fatos que o induziram. (4)

“O procedimento dos homens cultos para com o povo experimentará elevação crescente à medida que o Evangelho se estenda nos corações.

Vendo a multidão, o Mestre sobe a um monte e começa a ensinar…

É imprescindível empenhar as nossas energias, a serviço da educação.

Em todos os tempos, vemos o trabalho dos legítimos missionários do
bem prejudicado pela ignorância. Entretanto, para a comunidade dos aprendizes do Evangelho, em qualquer clima da fé, o padrão de Jesus brilha soberano.”

Ajudemos o povo a pensar, a crescer e a aprimorar-se, convida Emmanuel. (*).

Um político influente, hoje presidiário, resolve “assumir” e depois do mea culpa, mea culpa, minha máxima culpa, se defronta com um tribunal inquisitorial, dentro do próprio partido político e questiona: “somos um partido político sob a liderança de pessoas de carne e osso ou uma seita,  guiada por uma pretensa divindade, onde quem fala a verdade é punido e os erros e ilegalidades são varridos para debaixo do tapete?”

Diz que não poderia deixar de registrar a evolução e o acúmulo de eventos de corrupção que ocorreram no seu governo, que sucumbiu ao pior da política. Chega a rotular companheiros como adeptos de “uma seita que navega no terreno pantanoso do sucesso sem crítica, do poder sem limites, onde a corrupção, os desvios, as disfunções que se acumulam são apenas detalhes”. (5)  Nestas condições “nada parece importar, nem mesmo o erro de eleger e reeleger um mau governo ou segurar uma rede de sustentação corrupta e alheia aos interesses do cidadão.” 

Um mau governo pode levar um país à guerra, o que é muito grave. Mas pode também causar verdadeiro estrago interno. O Brasil passa por um destes momentos difíceis nas universidades, onde se faz ensino e pesquisa como visão de mundo. Alguns cientistas dizem que hoje, o país, faz “uma política estúpida, autodestrutiva”. Os cortes orçamentários em Ciência e Tecnologia “comprometem seriamente o futuro do Brasil”. Precisam ser revistos “antes que seja tarde demais”. (**)

Emmanuel (*) faz convocação: “estendamos os braços, alonguemos o coração na ajuda sem condições”.

O comportamento suicida representa um momento de crise, caracterizado pela desestabilização, ruptura, perturbação, conflitos e desordem, sendo uma emergência psiquiátrica. Quando estamos conscientizados, sob o ponto de vista político e da medicina preventiva, damos importância aos sinais de alerta, por isso a população tem de ser conscientizada. Se estiver mais consciente, passa a entender que o problema existe e que pode acontecer com uma pessoa que está próxima. Precisamos desenvolver nossa capacidade de perceber que uma pessoa está em risco e  principalmente estar disposto a ouvi-la sem julgá-la.

Foi por isso, que em 1994 surgiu O “Programa de Prevenção de Suicídio Fita Amarela”. Desde 2014, no mês de setembro ocorre uma campanha de conscientização sobre a prevenção. Setembro Amarelo é “o Ano Todo” e tem como objetivo alertar sobre da realidade do suicídio em todo o mundo e ainda explicitar as suas formas de prevenção. (6)

Religiosos que possuem convicções apoiadas na razão, na pesquisa experimental, se surpreendem diante do suicídio,  porque julgavam imunes os adeptos.  Acontece que o suicidio é um problema de saúde pública, epidemiologicamente relevante e complexo, para o qual não existe uma única causa ou uma única razão. Resulta de uma intrincada interação de fatores biológicos, genéticos, psicológicos, sociais, culturais, ambientais e espirituais. Por isso, é difícil explicar porque alguns sofrendo dores extenuantes se suicidam e outros não o fazem.

Emmanuel diz que o “procedimento dos homens cultos para com o povo experimentará elevação crescente à medida que o Evangelho se estenda nos corações.”  (*) Válido é o investimento no estudo da Ecologia da Alma, nos seus Princípios, o que certamente levará a mudança na “filosofia de vida”.

Estudos mostram uma associação frequente entre suicídio e doenças mentais, principalmente depressão, alcoolismo, transtorno bipolar, esquizofrenia e também traços impulsivos e agressivos de personalidade.

Diante de um diagnóstico de doença impactante, se a depressão manifesta não for adequadamente tratada pode levar a pessoa a cometer ato extremo.

Fiquei perplexo diante de um espírito desencarnado e do seu desabafo: “eu não sabia, foi por isso que me suicidei!” (7)

O trabalho de educação para que a “consciência de sono” evolua à condição de “consciência desperta” é imprescindível nesse início de terceiro milênio. Ele só não é maior do que aquele realizado para que essa última dê o salto de qualidade à “consciência lúcida”. Jesus precisa de muitos voluntários, mas a recompensa “vale à pena”!

Atendendo ao chamado não passaremos pelo “mea culpa” saindo da prisão do ego.

Por que crianças se suicidam? Perguntei em 1981.

Hoje quero saber por que está aumentando também entre os adolescentes? (8, 9).

Nessa hora de dor extenuante do “ex-reitor” (4), que possamos colocá-lo em nossas preces, pedindo aos bons espíritos o recurso da anestesia do sofrimento, diante da decepção.

Na espiritualidade ainda podemos sentir dor na alma, como aquele ex-leproso que desabafou graças à generosidade do médium: “eu não sabia que hanseníase tinha cura, foi por isso que me suicidei!”(6)

Disse Emmanuel, que quando o cristão pronuncia as sagradas palavras “Pai Nosso”, está reconhecendo não somente a Paternidade de Deus, mas também todos da humanidade como irmãos.

 

(*)  Fonte Viva. 104. Diante da Multidão. Emmanuel/Chico Xavier

Leia mais.
9.   http://www.uai.com.br/app/noticia/saude/2016/09/10/noticias-saude,189698/adolescentes-e-criancas-estao-se-suicidando-mais-e-e-preciso-ajuda-los.shtml

 

Autor: LUIZ CARLOS FORMIGA
formigalcd@hotmail.com

Rio de Janeiro, RJ  

Postado na Rede Amigo Espírita, em 09/10/17