Na Doutrina Espírita não há rituais, nem simpatias, nem imagens, nem amuletos, nem talismãs, nem cor de vestimenta especifica… 

Nós espíritas acreditamos que estas coisas não trazem poder para as pessoas, essa expectativa de poder mágico que é depositado nestas superstições não existe senão segundo O Livro dos Espíritos na questão 552: na imaginação de pessoas supersticiosas, ignorantes das verdadeiras leis da natureza.

Estas simpatias e superstições levam as pessoas a buscarem segurança, melhoramento de vida em coisas materiais, assim é um objetivo material do que moral. Não é comer um determinado tipo de comida, ou vestir uma roupa de determinada cor, ou pular ondas, não é carregar amuletos… que vai mudar aspectos da vida de um indivíduo. 

No O Livro dos Médiuns, de Allan Kardec, na segunda parte, cap. XXV, item 282-17ª, encontramos a seguinte questão: 

Pergunta: Certos objetos, como medalhas e talismãs, tem a propriedade de atrais ou repelir os espíritos, como pretendem algumas pessoas?

Resposta: Pergunta inútil, pois sabeis que a matéria não exerce nenhuma ação sobre os espíritos. Ficai certos de que jamais um espírito bom aconselha semelhantes absurdos. A virtude dos talismãs, de qualquer natureza, só existe na imaginação das criaturas supersticiosas.

Então, o que vai mudar a sua vida é a sua atitude de querer mudá-la. E não fórmulas, ou ritos, ou simpatias de final de ano, réveillon. 

O que temos que desenvolver em nós é a capacidade que carregamos de decisão, de superação do que queremos de melhorar em nossa vida. Temos que firmar a nossa fé na razão, acreditar em nós mesmos, na ação dos bons espíritos, na harmonia universal, e acima de tudo em Deus, e não em fórmulas materiais, em superstições, pois, como por exemplo: você não vai se tornar uma pessoa com paz interior se você vestir uma roupa branca no réveillon. A paz é uma conquista árdua que vamos construindo em nosso espírito, porque para ofertar a paz temos que desenvolvê-la em nosso interior, pelo simples fato que não podemos dar o que não possuímos. Ou simpatias para ganhar dinheiro, se não trabalharmos com dedicação não haverá dinheiro para nosso sustento material. E assim com as demais simpatias e superstições.

O que precisamos para nossa vida é de mudança de atitude. É praticar diariamente os ensinos que Mestre Jesus nos trouxe, é saber servir sem esperar nada em troca, é sentir amor. O azar não existe, o que existe é o merecimento perante as leis universais de um esforço de boa conduta para a vida. 

Para finalizar é preciso deixar claro que nós espíritas não somos contra quem realiza simpatias, rituais, ou usa amuletos… O conteúdo da postagem é para explicar o tema à luz do Espiritismo. 

Fonte: Blog Jardim Espírita

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 27/12/17, na Rede Espirit Book.