De acordo com os ensinamentos da Doutrina Espírita e a opinião de alguns Espíritos, como Emmanuel, a família é formada por entidades simpáticas e antipáticas, amigas e inimigas.
”É constituída, portanto, de Espíritos que já conviveram em outras encarnações, criando laços de amizade, amor ou ódio, ou de seres espirituais que estão convivendo pela primeira vez.
”A família não é formada por acaso. É planejada no Mundo Espiritual, na fase em que os Espíritos se preparam para uma nova existência. Neste planejamento, levam em consideração as suas necessidades evolutivas e expiatórias.
”Em virtude de diversos fatores, no atual estágio evolutivo da Humanidade, é muito difícil encontrar-se um casal constituído apenas de Espíritos afins, unidos por verdadeiros laços de amor.

 A maioria tem problemas e apresenta dificuldade de relacionamento, o que explica a elevada incidência de separações conjugais.”O ideal é que todos os casais se esforcem por melhorar o relacionamento, a fim de obterem a harmonia no lar e verdadeiros laços de afetividade. Desta forma, poderão aproveitar melhor a existência para resgatar os seus débitos e progredirem espiritualmente.
”Mesmo no caso em que os Espíritos são inimigos do passado, o casamento tem por finalidade a criação ou a consolidação de verdadeiros laços de fraternidade e amor.
”Para atingir esses objetivos, os cônjuges devem mobilizar todos os recursos lícitos para melhorarem o relacionamento. Acima de tudo, devem colocar a lei maior, ensinada por Jesus: Ama o teu próximo com a ti mesmo”.

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 27/12/207, na Rede Espirit Book