Não há porque cultivar discriminações, não só porque temos todos a mesma origem, que se perde na noite dos tempos, mas sobretudo porque a Lei Divina determinará implacavelmente que reencarnemos entre aqueles que discriminamos. 

Há inúmeros relatos em obras mediúnicas, dando-nos notícias de fazendeiros que judiavam dos negros e retornaram como escravos africanos. Anti-semitas voltam como judeus para sentir na própria pele o que é esse preconceito. Da mesma forma, judeus convictos de que pertencem a uma raça superior, escolhidos por Deus, ressurgem no seio dos povos que julgam inferiores. Enfim, podemos ressurgir na Terra como negra, branca ou amarela, em qualquer continente ou região, de conformidade com nossos compromissos e necessidades.
Aprendemos com Jesus que o amor ao próximo equivale a amar a Deus. Isso significa que é absolutamente impossível reverenciar o Criador discriminando suas criaturas.

Richard Simonetti
Grupo de Estudo Allan kardec 

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 16/08/17, na Rede Espirit Book.