As crianças superdotadas possuem uma inteligência superior, grande criatividade e imaginação, e uma curiosidade insaciável que a leva a desenvolver uma aprendizado autônomo. São crianças especiais, com necessidade e exigências diferentes as das outras crianças com a sua mesma idade.

A criança superdotada apesar de ser inteligente nem sempre é emocionalmente madura. Por essa razão, a criança superdotada deve ter uma orientação especial e de apoio por parte de pais e professores para que a sua inteligência não se volte contra ela mesma.

Para saber se o seu filho é uma criança superdotada, de uma forma segura, somente com a orientação de um profissional especializado no assunto. Só um especialista poderá diagnosticar e confirmar se o seu filho é superdotado ou não.

Mas existem algumas características das crianças muito inteligente que podem ajudar aos pais identificarem uma criança superdotada. As características pessoais das crianças superdotadas variam muito, mas existem alguns traços comuns entre elas.

1. Dorme pouco.
2. Aprende a ler em um curto espaço de tempo.
3. Fala sua primeira palavra com seis meses.
4. Diz sua primeira frase com 12 meses.
5. Mantém uma conversação entre 18 e 24 meses. Vocabulário impróprio para sua idade.
6. Aprende o abecedário e conta até 10 aos dois anos e meio.
7. Resolve mentalmente problemas de soma e subtração até 10 com três anos.
8. Pergunta por palavras que não conhece desde os três anos.
9. Faz perguntas exploratórias com pouca idade.
10. Alta capacidade criativa
11. Possui uma alta sensibilidade do mundo que o rodeia.
12. Preocupação por assuntos de moralidade e justiça.
13. Enérgico e confiante em suas possibilidades.
14. Muito observador e aberto a situações não usuais.
15. Muito crítico consigo mesmo e com os demais.
16. Grande capacidade de atenção e concentração.
17. Gosta de relacionar-se com as crianças de maior idade.
18. Baixa auto-estima, tendência à depressão.
19. Se aborrece na sala de aula porque suas capacidades superam os programas de estudos convencionais.
20. São, aparentemente, muito distraídos.
21. Seu pensamento é produtivo mais que reprodutivo. Baseiam-se na construção das coisas.
22. Tem muito pouca motivação para com o professor.
23. Chegam a sentir-se incompreendidos, estranhos.
24. São independentes e introvertidos.

 
 
Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 02/07/17, na Rede Espirit Book