Odebrecht apresenta extratos de propina negociada com Temer…

A empreiteira Odebrecht entregou à força-tarefa da Operação Lava Jato extratos que comprovariam pagamento de propina negociada em uma reunião com o presidente Michel Temer em 2010.

De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, os valores superar os US$ 40 milhões citados anteriormente por delatores. Segundo depoimento dos ex-executivos, o encontro em que foi firmado o pagamento aconteceu no escritóro do peemedebista em São Paulo.

O dinheiro seria ligado a um contrato internacional da Petrobras, o PAC-SMS, relacionado a certificados de segurança, saúde e meio ambiente em nove países onde a estatal atua. O valor inicial era de US$ 825 milhões.

Os repasses teriam sido realizados entre julho de 2010 e dezembro de 2011. Os extratos apresentados pela empreiteira chegam a US$ 54 milhões, mas a soma de planilhas anexadas atinge US$ 65 milhões. Parte do montante teria sido pago em espécie no Brasil, enquanto a maioria foi distribuída a contas de operadores no exterior.

Segundo o ex-presidente da Odebrecht Engenharia Márcio Faria, no encontro com Temer não se falou em valores, “mas ficou claro que se tratava de propina” relacionada ao contrato, e não contribuição de campanha. O presidente teria acertado 5% de propina do contrato, correspondente a US$ 40 milhões.

A assessoria de Michel Temer diz que o presidente “jamais tratou de valores com o senhor Márcio Faria” e que “a narrativa divulgada não corresponde aos fatos e está baseada em uma mentira absoluta”.

O peemedebista “contesta de forma categórica” o envolvimento de seu nome em negócios escusos e diz que nunca defendeu interesses particulares na Petrobras, nem apoiou pagamento de valores indevidos a terceiros.

Nosso comentário: vai caindo a venda da podridão política brasileira. E foi um exemplar desta envergadura que teve a “cara de pau” de manobrar a queda política de Dilma. Foi essa corja de corruptos que teve a audácia, apoiados pela mídia e por “analfabetos políticos” de comandar o impeachment de Dilma, uma presidenta eleita pelo voto popular e sem qualquer mácula de corrupção. Os preconceituosos contra a imagem de Lula e do PT, que só enxergavam esses nomes e eram os bodes expiatórios de todo o mal do Brasil, têm agora à disposição a malha podre da política e da administração do Brasil. Isto chama-se Brasil, onde tudo é possível, em nome da podridão e da corrupção. Como essa gente tem moral em falar de marginalidade? Se houvesse um foco religioso nas escolas, se o espiritismo fosse matéria filosófica escolar, temos certeza que a situação social não estaria da maneira que está. Aliás, enquanto isso não acontecer, a situação irá de mal para pior.

Alberto Maçorano

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *