A Operação Lava Jato, via seus procuradores e Procuradoria-Geral da República, informou que os executivos da Odebrecht garantiram que a campanha de José Serra (PSDB-SP) à Presidência da República, em 2010, recebeu R$23 milhões da empreiteira via caixa dois. Segundo os executivos, durante uma reunião na sede da Polícia Federal de Curitiba, parte do dinheiro foi depositada em contas bancárias do exterior e o restante foi pago para o atual ministro, José Serra, aqui mesmo no Brasil.

A empreiteira Odebrecht ainda teria os recibos destes depósitos bancários, feitos para o Comitê Financeiro Nacional para Presidente da República de Serra, e disse que vai apresentá-los como prova. Os executivos garantem que o PSDB ainda distribuiu parte do dinheiro para outras candidaturas do partido.

Todo o valor deste caixa dois, se fosse atualizado pela inflação, totalizaria R$ 34,5 milhões.

Nosso comentário: quer dizer, este figurão com esta denúncia pode desempenhar funções governativas. Já não é a primeira vez que isto acontece. Estes figurões não são vasculhados, colega do Aécio Neves, protegidos do senhor Gilmar Mendes que vos apresentei na postagem anterior. Apesar das evidências os holofotes só distinguem Lula, Dilma e PT sem nenhuma. comprovação.

Desnecessários quaisquer outros comentários…

Alberto Maçorano