Receberemos, pela oração, o concurso espiritual, rogando a Jesus para que os nossos corações sejam fortificados no caminho de dor e luz em que nos encontramos. 

Bezerra de Menezes
Muitas doenças poderiam ser evitadas se o homem cultivasse o hábito da oração. O mesmo tempo que se emprega para a queixa e a maledicência poderia ser dedicado ao contato com o Pai que nos ama, mas que, invariavelmente, encontra-nos com os ouvidos voltados para os desequilíbrios do mundo.

Quando se ora, muda-se a frequência energética para melhor, pois nos sintonizamos com as ondas do equilíbrio cósmico, sem as quais homem algum poderá gozar de saúde plena.

A oração é um banho de luz. Da mesma forma que cuidamos da higiene do corpo, sem a qual a saúde não se estabelece, a oração é uma ducha espiritual que nos lava dos detritos acumulados pelo entrechoque das tensões do dia-a-dia.

Jesus era um homem de oração, e mesmo até os dias de hoje podemos avaliar que Ele continua dialogando com o Pai através dos canais da prece. Sendo Jesus o nosso modelo, por que não faríamos o mesmo?

O fruto não amadurece quando se desprende prematuramente da árvore que lhe sustenta os nutrientes. O peixe não consegue viver fora de seu ambiente natural.

Da mesma forma, o homem não conseguirá viver feliz e ter saúde longe do amor de Deus. A oração é, ao lado da caridade, o fio que nos liga ao Amor Divino pelas palavras que brotam do nosso coração.

No mais das vezes! Não é a doença que nos martiriza, é a preocupação com a doença que nos deixa mais doentes ainda. A prece é o canal do socorro divino. Quando se ora, os remédios da coragem e da esperança nos são diretamente ministrados da farmácia de Deus.

Estejamos certos de que prece e remédio, é remédio que precisamos tomar pelo menos três vezes ao dia. Vamos começar agora?

Livro: o médico Jesus

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 09/06/18, na Rede Espirit Book