No nível espiritual, nosso ser se exprime por meio do corpo de luz.
Esse corpo é o receptáculo de vibrações elevadas, cósmicas, Transmitidas nos níveis internos da vida. Vai-se desenvolvendo à medida que nossa alma se relaciona com núcleos de consciência mais profundos. Nestes tempos, o amadurecimento do corpo de luz é muito importante na evolução de certa parcela da humanidade terrestre.

É importante para os que internamente já chegaram a um grau significativo de interação com a vida universal e necessitam dos meios para perceber e transmitir energias mais potentes, provindas do cosmos.

 
Parte fundamental dessa formação diz respeito ao contato com o que se chama fogo solar – energia interna, luminosa, autoconsciente, amoldável, que vem até nós a partir do que poderíamos chamar de Coração do Sol.
Esse fogo solar é extremamente plasmável; nutre, regenera, constrói, eleva, cura e transmuta a vida na Terra. É a substancia essencial que sustem a existência manifestada neste mundo, e portanto também os nossos corpos externos e o anímico.
A repercussão desse desenvolvimento na vida do ser é marcante, pois quando ele começa atuar por meio do corpo de luz leis imateriais passam a permear sua expressão externa. Faz-se-lhe possível, por exemplo, exprimir com maior fidelidade sua imagem interna, acentua-se sua comunicação com a hierarquia planetária e cósmica, ele se torna mais consciente das realidades dos mundos espirituais e capaz de transmitir energias de cura.
Numa fase mais avançada desse processo, coisas inusitadas ocorrem em sua vida: passa a poder estar em mais de um lugar ao mesmo tempo, a agir a distancia para ajudar espiritualmente a quem necessita, a levar luz onde há escuridão. Vê-se livre dos condicionamentos normais a que nos submete a percepção do espaço tempo.
Um momento muito importante desse processo é aquele em que o corpo de luz começa a substituir o corpo etérico na organização corpórea do ser. O corpo etérico, contraparte sutil do corpo físico, transmite-lhe a vitalidade. É a contraparte energética do sistema nervoso e do sistema glandular. Mantém o corpo físico coeso e integrado e é por excelência o veiculo de percepção no mundo tangível.
Até que se alcance essa etapa, magnéticas que permanentemente fluem da vida universal. Porém, o corpo de luz, quando atinge determinado grau de maturidade, projeta-se na organização etérica e transforma-a radicalmente. É como se, num aparelho de radio, fosse trocada uma antena de curto alcance por outra, muito mais potente e sensível.
Assim, o ser passa a estar em contato mais direto com realidades cósmicas, sua consciência participa mais integralmente da vida nos mundos internos.Todavia, mais importante do que esses fatos, que podemos considerar fenomênicos, é o trabalho silencioso e oculto que passa a suceder.
Um serviço anônimo, invisível aos olhos do mundo, flui do ser como doação incondicional. O ser se transforma em uma verdadeira coluna na manifestação da vida sobre a Terra, em um verdadeiro colaborador dos nossos Irmãos Maiores, daquelas consciências magnânimas que conduzem a evolução da humanidade.
Esse mecanismo por meio do qual nossa vida se torna realmente magnética em termos espirituais. Antes disso, o que irradiamos é uma mescla do magnetismo material (animal e humano) com magnetismo da alma.
O magnetismo espiritual emerge em maior plenitude quando o corpo de luz amadurece. E nossa parcela de colaboração nesse processo é devotarmo-nos integralmente à Luz. Amar a Luz e estar junto à Luz, como se nada mais existisse.
Não precisamos esperar. Podemos fazer isto já, neste instante, e sempre que nos lembrarmos dessas verdades internas.
Artur
Retirado do jornal sinais de Figueira nº 10 maio a agosto de 2001
Postado por Nilza Garcia, em 12/07/16, na rede Espirit Book