Muitas vezes nos referimos a morte de uma pessoa como “TENDO CHEGADO A HORA”, ou ainda “NINGUÉM MORRE ANTES DA HORA”.

Alguns ainda acreditam que a MORTE tem dia, hora, e minutos para acontecer, mas o espiritismo nos ensina que não devemos ser DETERMINISTAS.

Daí muitos perguntam: temos pré-determinada a hora de nossa morte? Ninguém morre antes da hora determinada?

Na visão espírita, temos que analisar 2 aspectos muito importantes quando do nascimento do SER HUMANO:

1º aspecto é o POTENCIAL GENÉTICO que recebe dos Pais na formação do corpo que determina seus potenciais e limitações. Ex.: a cor dos cabelos, a cor da pele, e a combinação genética da cor dos olhos, e a aparência física. Filhas geralmente são parecidas com as mães e filhos com os pais, “predominância cromossômica”.

2º aspecto é POTENCIAL ENERGÉTICO do PERISPÍRITO que liga as duas partes ESPÍRITO E CORPO, arrastando para este corpo energias POSITÍVAS ou NEGATIVAS de suas vidas passadas cfe sua evolução. Energias estas que provocam alterações genéticas e de funcionamento do CORPO FÍSICO. Ex.: Alterações exclusivamente suas como: Caráter, os vícios, os Defeitos Morais e Físicos.

Estes 2 aspectos juntos estabelecem um POTENCIAL DE VITALIDADE (é o tempo) ou de ENERGIA VITAL, que vão determinar o tempo máximo de vida orgânica.

Ao passar dos anos o individuo vai assumindo seu LIVRE-ARBÍTRIO (ESCOLHAS) levando ao Perispírito possibilidades de alterar suas características energéticas, melhorando ou piorando suas energias VITAIS, cfe seu USO, seu estilo de vida, os hábitos, costumes, sua educação familiar, escolar e comunitária, e os vícios.

Exemplos: Se tem o vicio de FUMAR, está provado que o consumo de 1 único cigarro CUSTA ao organismo físico um desgaste orgânico cerca de 12 a 14 minutos de vida. Significa que a cada 5 cigarros lhe custam 1 hora de vida. O que falar então do uso de drogas tóxicas e do alcoolismo, além da alimentação inadequada para suprir os níveis mínimos de sustentação do corpo, tudo isto leva a um desgaste energético alterando o seu tempo de vida orgânico. Só isto já colocaria por TERRA a teoria de que ninguém morre antes da hora.

Quem não cuida de suas energias no PERISPÍRITO (o que esta ligado ao equilíbrio espiritual) e de seu CORPO, sem dúvida diminui seu tempo de vida, ou seja MORRE ANTES DA HORA (o que lamenta muito depois). Com isso, adquire DÉBITO ENERGÉTICO, que RESGATARÁ no futuro. Daí hoje a presença das DOENÇAS que foram com o espírito e agora voltam para serem curados ou não.

Além de tudo vivemos em relação com outras pessoas e com a natureza este convívio tem consequências. EXEMPLO.

Uma forma bem direta: Alguém vai a uma festa e embriaga-se, ao voltar dirigindo atropela 3 pessoas, sendo UMA CRIANÇA, UM JOVEM, E UM ADULTO. PERGUNTO? Estas 3 pessoas estava na hora de suas mortes? Estava escrito isto nas suas reencarnações? Evidente que não, pois do contrário não existiria o LIVRE-ARBÍTRIO, tudo no mundo seria determinismo e nos seriamos uns ROBOS de passagem pela TERRA.

O motorista bêbado interrompeu os diferentes potenciais de vida de alguns anos do ADULTO, de várias décadas do JOVEM e da CRIANÇA que ainda poderiam viver muito com seus corpos orgânicos. “As três pessoas morreram antes da hora”. ESTES PODEM PERSEGUIR O MOTORISTA POR ISTO.

O mesmo podemos dizer de TRAFICANTES e CRIMINOSOS que de uma forma ou outra levam pessoas a interromperem seus diferentes potenciais que estavam previamente planejados. Muito embora, cada um tem seu LIVRE-ARBITRIO em escolher isto, mas o que está em jogo aqui é o desvio a que são levados. A responsabilidade de ambas as partes terá que ser resgatada.

Não existe uma “programação de MORTE”, por parte do PLANO ESPIRITUAL, existe um potencial de vida (previamente planejada), que pode ser estendido pelo equilíbrio espiritual e o respeito pelo CORPO, ou ainda encurtado pelo próprio indivíduo ou por terceiros aos quais todos respondem nesta e em outras vidas.

Como já FALEI não existem Mortes Programadas senão cada movimento no mundo terias que estar programado. Um atropelamento numa hora de PICO numa cidade movimentada acontece e se isto estivesse “programado”, o ATROPELADOR já nasceria com essa MISSÃO, e para ajustar a sincronia entre o atropelador e atropelado, todo o trânsito da cidade deveria estar PROGRAMADO, para que todos os envolvidos se encontrassem naquele exato instante. Só isto já se evidencia que não existe “Hora de Morte Programada”.

O que faltou foi o cuidado que o atropelado deveria ter se estivesse equilibrado E atento e/ou a responsabilidade do motorista no momento que dirige um veículo. Creio que esses argumentos evidenciam que não existe “hora de morte programada”.

O que os espíritas devem cuidar é para não se tornarem crentes do determinismo, acreditando numa “programação absoluta da reencarnação”, ferindo assim o LIVRE-ARBÍTRIO.

Fonte: Espiritismo em Pauta.

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 12/04/18, na Rede Espirit Book