São Paulo – O juiz federal Sergio Moro defendeu o auxílio-moradia aos juízes como forma de compensar a falta de reajuste salários, que estariam sem aumento há pelo menos três anos, segundo informações do jornal O Globo.

“O auxílio-moradia é pago indistintamente a todos os magistrados e, embora discutível, compensa a falta de reajuste dos vencimentos desde 1 de janeiro de 2015 e que, pela lei, deveriam ser anualmente reajustados”, afirmou o juiz ao jornal, em Curitiba.

Moro, segundo o jornal Folha de S. Paulo, recebe o benefício de 4,3 mil reais por mês mesmo sendo proprietário de um imóvel próprio em Curitiba (PR).

O levantamento realizado pelo jornal mostrou ainda que outros 26 ministros de tribunais superiores também recebem o auxílio dos cofres públicos para viver em Brasília mesmo tendo imóvel no próprio Distrito Federal.

Apesar de o recebimento não ser ilegal, levanta questionamentos devido aos altos valores de remunerações de magistrados.

Vídeo: Temer: se não houver reforma, próximos governos não aguentarão (Via )

Nosso comentário: é este o personagem raro, que com cara de “anjinho”, vida de Mauricinho, burguês de profissão, tem a ousadia e desfaçatez em falar em moralidade, aliás, passar-se por moralista e chegar ao cúmulo da sem-vergonhice de condenar Lula, sem qualquer fundamentação?

Por incrível que pareça, isso é verdade, aqui no Brasil, onde tudo pode acontecer. De fato, como pode uma pessoa desse calibre arvorar-se em defensor da moralidade, ocupar um elevado cargo na magistratura deste país, dizendo-se lutar contra a corrupção sem olhar para o seu próprio umbigo? Como pode uma pessoa desse quilate, ganhando dezenas de milhares de reais, ser um representante da ética e do bom senso, quando a maioria deste sofrido povo mal sobrevive com míseros mil reais? Como pode um sujeitinho à toa, vivendo na maior mordomia, reclamar por aumento salarial, sem sequer vislumbrar quanto ganha a maioria do povo brasileiro, aqueles que ganham, evidentemente.

Ainda muitos ficam atônitos sem saber as origens da marginalidade, da criminalidade, do submundo das drogas, sem analisar com frieza a real sociedade em que vive. Além de outros fatores, evidentemente, este é o “calcanhar de Aquiles” de toda uma sociedade onde uma minoria vive em palácios e faustosidades e a maioria esmagadora sobrevive com dificuldades de toda a ordem e outros sequer sobrevivem, apenas vegetam. 

Dá para encarar com tranquilidade uma sociedade deste teor?

Dá para levar a sério uns “pseudo-juizes” que nunca souberam nem conheceram “o pão que o diabo amassou”, armarem-se em arautos da “legalidade e da ética”, se eles sequer sabem o que isso significa?

Enquanto este “status quo” permanecer, O Brasil continua e continuará sendo o país dos contrastes, da desigualdade, da corrupção, da malandragem, da bandidagem, da sacanagem, da roubalheira política, da prostituição e dos “Datenas” da vida… blasfemando contra a “bandidagem” de barriga bem cheia, a transbordar até… e de uma conta bancária bem afortunada. Assim, é fácil, bem fácil,  falar dos “descamisados” sem olhar para o próprio umbigo.

Ainda vem um tal que se intitula presidente falar que se não houver reforma, próximos governos não aguentarão, mas para aguentar todas as mordomias desses “fantoches” os governos aguentarão…

Será que precisa tecer mais comentários para enxergar a realidade deste pobre Brasil?

Realmente sem haver uma profunda “revolução social” a situação social irá caminhando para o abismo, no qual já se encontram muitos, e outros ficam brincando de juízes condenando inocentes…

Acorda Brasil!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Alberto Maçorano