Os corruptos de ontem agora “moralizam” e os moralistas que os condenaram cuidam de repartir o butim.

Na votação do impeachment pelos deputados assistimos aos horrores que desvendaram, para quem era tão cego que não via, a falta de caráter e a indigência mental da “classe política”. Diziam que o Senado seria mais sóbrio. Até que foi, mas alguns senadores deram o espetáculo da baboseira vingativa e da hipocrisia nas relações políticas no Brasil. Um dos mais veementes foi o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), que acusou Lula de todos os males do Estado e de ter posto “essa criatura para governar o país”.

                Quem é a peça? Um a mais na safadeza geral. Suplente de um falecido senador, é ligado ao bicheiro Carlinhos Cachoeira, de quem recebeu R$ 6,3 milhões, segundo apurou a Polícia Federal.

                Outro grande moralista é o senador Ivo Cassol (PP-RO), condenado a quase cinco anos de prisão pelo Supremo Tribunal Federal, por fraude em licitações, além de ser réu em mais duas ações e sete inquéritos.

                A lista desses corruptos moralistas é grande, incluindo ministros, investigados por irregularidades cabeludas na Lava Jato. A maioria absoluta dos políticos está envolvida em processos e suspeitas de corrupção. Todos exploram a máquina estatal para usufruírem os privilégios execrados pela população.

                O moralismo é ótimo para os exploradores do país. Pois em vez de debatermos os problemas estruturais da nação ficamos nessa caça infrutífera aos ladrões do povo. Tal moralismo escapista ajuda a “distrair” e mantém a máquina da dominação política atuando em favor dos ricos e poderosos.

Júlio Chiavenato
Ribeirão Preto, 19/05/16
chiavenato@jornalacidade.com.br

Nosso comentário: senhor Chiavenato, continue denunciando essas pérolas. Pelo menos ficamos com a consciência tranquila de que o nosso grito contra o famigerado impeachment era verdadeiro, e que esse golpe não passava de uma farsa, de uma utopia, que muitos pensavam iriam surgir os impolutos, os incorruptíveis, os puros-sangues da politicanalha brasileira. Foi para isso que o país ficou ingovernável por quase um ano e meio? Acentuando-se a crise e o desgoverno? Foi para isso que lacaios oportunistas e vermes parasitas enlameados na lama da corrupção vergonhosa, viessem ocupar o poder usurpado a gente íntegra e honesta? Foi para isso que arruaceiros e arruaceiras dos panelaços fizeram estardalhaços, caluniando e xingando gente de bem? Desnecessários serão mais comentários para desmascarar como é possível existir gente sem quaisquer escrúpulos, sem um pingo de consciência e vergonha na cara, que se deram ao “luxo” de revirarem o mundo do avesso para destituírem uma presidente do bem, sem mácula e sem ficha suja. Fiquem tranquilos, senhores sanguessugas, a vossa vez chegará nesta ou em outras vidas. Na hora apropriada o som da trombeta espiritual soará e aqueles que por agora se fazem passar por eminentes ricaços de palácios suntuosos, renascerão como simples parasitas subservientes na mendicância de qualquer conglomerado, enfermos de alguma doença incurável ou carregando alguma moléstia pelo resto da vida para amargarem o “sofrimento” que inescrupulosamente fizeram alguém passar… 


Alberto Maçorano

 

Posts Relacionados