Nosso comentário: pois é, quando não se tem nada que fazer ou prevalece a ignorância, a mídia aproveita todas as oportunidades para fazer “uma tempestade” num copo de água. É capaz de ainda correr muita tinta com uma especulação boba e inútil em torno do desencarne de Rezende. Até parece que alguém deve ter a tal “varinha mágica” para asseverar que ele não desencarnaria se seguisse este ou aquele tratamento. Sem pretender alongar mais do que o necessário, postei  mais adiante o nosso comentário do dia 15/09 que permanecerá sempre atual como nunca e acrescentarei apenas que se tivessem o mínimo conhecimento existencial facultado pela doutrina espírita, saberiam que, independentemente de qualquer tratamento ou cirurgia, quando chega a “hora da verdade”, ou seja, a hora de partir para o mundo espiritual, nossa verdadeira pátria, não há nada a fazer. Embarca mesmo e ponto final. Portanto, todas as especulações e pretensiosismos que se queiram levantar, inventar ou imaginar, são simplesmente bobagens, arrogâncias, vaidades e hipocrisias completamente infundadas.

Alberto Maçorano

 

Nosso comentário – Marcelo Rezende em falência múltipla de órgãos… (15/09): pois é, a maioria dos “famosos”, passam a vida inteira sem falar em Deus, e quando falam é da boca para fora, só pensam no bem estar material. Quando a lei de ação e reação os pega lá em cima, na maior fama física e financeira, começam os dramatismos, as hipocrisias. Falam em Deus a torto e a direito, pedem orações inescrupulosamente, como se isso fosse resolver os seus problemas e a sua saúde. Acham que esse tipo de atitude vai pesar na balança do débito e crédito “moral”.

A realidade é bem diferente do que se possa imaginar. Não existem mágicas divinas, e ninguém é melhor do que ninguém. Ninguém é privilegiado em tais situações. O que estiver determinado nos “cânones divinos”, assim acontecerá, pesem embora todas as lamúrias em prol de um tal “coitadinho”, como se fosse tomado por uma maldita praga ou contaminação. 

Aparecem então os tabloides mais desencontrados, sublinhando uma sociedade neurótica, arrogante, materialista, preconceituosa, cínica e hipócrita, vivenciando uma ilusão existencialista, tentando justificar o injustificável.

Não me estou dirigindo ao Marcelo Resende em particular, mas a todos ou quase todos os famosos, e à sociedade em geral. Qualquer semelhança com o Marcelo é pura coincidência. Como íamos dizendo, a realidade é bem diferente e bem coerente na lógica do existencialismo do homem. Aí surge a doutrina espírita que informa justamente os fundamentos existenciais do homem. Quando essa matéria for devidamente entendida, estudada, divulgada em larga escala, sem preconceitos ou qualquer condicionalismo. Então, sim, a sociedade e seus tormentos começará finalmente a mudar… para melhor.

Alberto Maçorano