Não raras vezes, após o cumprimento das tarefas previstas no horário da reunião de Mediúnica, em geral uma vez por semana, durante o período de sono mais profundo, alguns ou todos os membros da equipe retornam ao local das reuniões para prosseguimento das atividades em desdobramento.

Isso explica o porquê das inúmeras e reiteradas recomendações dos Mentores, ao final das reuniões, no sentido de que todos procurem manter-se em equilíbrio e busquem o repouso necessário ao corpo, mas que libera parcialmente o Espírito para a vida no mundo espiritual.

São comuns os casos iniciados com a equipe encarnada e que têm prosseguimento depois da reunião, poucas horas depois, na mesma noite ou nos dias seguintes, continuando o atendimento aos desencarnados que – uma vez estabelecido um primeiro contato e eventual relação de confiança – o mesmo médium que o atendeu, emprestando-lhe, por assim dizer, seu corpo físico para drenagem de fluidos densos e o possível reequilíbrio de suas energias, prossiga no auxílio.

Nem todos os Médiuns estão sempre em condições adequadas, por isso ocorrem casos de revezamento nesses atendimentos ou até mesmo se adia o tratamento até o Médium estar em condições de colaborar.

Transtornos passageiros de saúde, problemas emocionais ou alimentação inadequada, condicionamentos mentais, incômodos passageiros e uma série enorme de pequenos distúrbios podem inviabilizar o desprendimento lúcido e uma participação mais completa nas atividades da vida extra-física.

Pode-se até perguntar por que não atendê-lo diretamente, sem o auxílio de encarnados em estado de desdobramento do corpo carnal, mas sabe-se pela literatura disponível e através das informações dadas pelos dirigentes desencarnados das sessões, os Mentores, que para determinados tratamentos são necessários fluidos próprios do encarnado, esteja ele ou não no corpo no momento do atendimento.

Ocorre que também o perispírito do encarnado pode apresentar-se mais ou menos denso (e, portanto, mais ou menos visível) para os desencarnados. Suas vibrações peculiares são úteis em certos casos e principalmente para atividades em regiões muito próximas da crosta, onde socorristas desencarnadas precisariam densificar seu períspirito para fazerem-se visíveis aos habitantes dessas regiões.

Naturalmente, isso não quer dizer que todos os que frequentam regiões do Umbral têm seu perispírito denso. É preciso considerar o tipo e tempo decorrido desde a desencarnação, quando é o caso, ou a condição geral do Espírito como ser em evolução e em missão socorrista nessa região espiritual.

São muitos os seres ainda encarnados que freqüentam a vida espiritual próxima da Terra, em caráter de suporte ou como auxiliares dos socorristas da Espiritualidade Maior.

O certo mesmo é que todos os que se relacionam direta ou indiretamente com reuniões mediúnicas, especialmente as chamadas de desobsessão, pelo seu caráter mais específico, deveriam cuidar melhor de suas atitudes, pensamentos e até mesmo hábitos alimentares.

Não é preciso evitar os pequenos prazeres que a vida proporciona, mas nunca deixar de lado a moderação e a autodisciplina, tendo em vista a atividade específica que desempenha junto à Espiritualidade Maior.

Não há dúvida que os participantes das reuniões mediúnicas em geral devem portar-se como enfermeiros, prontos a qualquer hora do dia ou da noite, para atender encarnados ou desencarnados, de acordo com suas possibilidades.

 

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 11/01/18, na Rede Espirit Book