Não acredites em facilidades.
Muitas aflições nos fustigam o espírito, diante
de nossos próprios caprichos desatendidos.
Não aguardes dinheiro farto ou mesmo
excessivo para que te sinta feliz.
Agradece aos Céus a possibilidade de trabalhar,
porquanto o trabalho te garantirá a subsistência
e a subsistência daqueles corações que se te fazem
queridos. Não esperes a felicidade para que
possas realizar os próprios desejos.
A saciedade talvez seja a véspera da penúria,
a cujas provações possivelmente não
conseguiras resistir. Não creias que uma personalidade humana colocada nos píncaros do poder, disponha de recursos para solucionar todos os problemas que enxameiam a existência.
É provável que essa pessoa, merecidamente importante, esteja carregando um fardo de tribulações mais pesado do que o teu.
Se pretendes viver fora das inquietações do
cotidiano,não exijas dos outros aquilo que os
outros ainda não possuem para dar.
Se queres viver nas alegrias da consciência
tranqüila, auxilia ao próximo o quanto puderes,
trabalha sempre e confia em Deus.

***Emmanuel***

Postado por Adina Martins, em 13/07/16, no grupo Espiritismo, Kardecista Brasil 2,