Juízes trabalhistas de todo o país divulgaram uma carta, no último dia 31 de Março, em favor da democracia brasileira e pela legalidade da justiça. Na declaração, os juízes afirmam que, em uma sociedade verdadeiramente democrática, não há espaço para juízes arbitrários nem mesmo para o tangenciamento dos direitos e garantias fundamentais. “O compromisso constitucional de buscar sempre a efetividade dos processos, sem expor a vida privada de nenhum cidadão à execração pública, pois justiça não é – e jamais será – instrumento de vingança ou retaliação. Juízes não são justiceiros! Todos os que assinaram a carta assumiram o compromisso cívico de alertar os cidadãos e jurisdicionados de que soluções extremadas e apaixonadas assumem na história a qualificação de prática de injustiça absoluta, com grave retrocesso político, institucional e social. “No Direito do Trabalho, tal injustiça, certamente, alcançará, num futuro muito próximo, os direitos e garantias trabalhistas duramente conquistados e agasalhados na Carta Política de 1988”.

                A carta começou com 24 assinaturas e já ultrapassa a casa das 100 mil. O manifesto está sendo atualizado todos os dias, através do Face book. Além de juízes, há desembargadores e uma ministra do TST no grupo.

Sandra Maria da Silva
Advogada

Coluna do leitor do Jornal “A Cidade”
Ribeirão Preto, 05/04/16

 

Nosso comentário: é com imensa satisfação, júbilo e alegria que vemos uma onda de bom senso e equilíbrio desabrochar do turbilhão desenfreado e em desequilíbrio que tomou conta das mentes em desalinho de uma parte significativa da sociedade brasileira, provocando o radicalismo, a intolerância, a barbárie, inviabilizando qualquer sistema democrático imbuído das melhores intenções, e paralisando quase completamente as instituições e o próprio país, há quase dois anos, pelo simples fato de Dilma ter ganho as eleições democraticamente, mas não aceites pelo senhor Aécio das Neves… iniciando uma política destrutiva e arrasadora de simples terra queimada, sem respeito, ética, ou quaisquer princípios morais e dignificantes para apontar o dedo para quem quer que seja, uma vez que também tem o rabo bem preso, e como tem! E a carneirada… aplaudiu, bateu palmas e virou no que estamos assistindo hoje, sem o mínimo de respeito pela miséria e miseráveis deste país, em que 70 a 80%, para não sermos tão radicais, simplesmente vegeta ou sobrevive. E os figurões vivendo em mansões, esbanjando e roubando escancaradamente. É isso a democracia? É isso que traduz os tão pomposamente intitulados “direitos humanos”? Por favor, deixem de minimizar e rebaixar a inteligência dos que não se deixam levar pela onda da barbárie e do desrespeito pela opinião contrária. E senhor juiz Moro, ainda tem muito chão pela frente para ser um verdadeiro juiz. Mas o senhor Gilmar Mendes, já deveria saber a colocação e postura de um verdadeiro juiz. E saber que são esses pseudo-defensores da justiça, estão na origem de tantos desmandos e incentivos ao confronto e à violência gratuita. Parabéns, parabéns e parabéns, advogada Sandra Maria da Silva e seus colaboradores. A verdade acaba sempre vencendo.

 link completo: http://www.justificando.com/2016/04/04/juizes-trabalhistas-divulgam-manifesto-em-defesa-da-democracia

 Alberto Maçorano

Posts Relacionados