O Dia das Bruxas (Halloween é o nome original na língua inglesa) é um evento tradicional e cultural, que ocorre basicamente em países de língua inglesa, mas com especial relevância nos Estados Unidos, Canadá, Irlanda e Reino Unido, tendo como base e origem as celebrações dos antigos povos (não existem referências de onde surgiram essas celebrações).

Nos EUA, Suécia, Reino Unido, e em outros países é comemorado o Halloween, onde na maioria das vezes, as crianças saem às ruas fantasiadas e pedem doces nas portas das casas. Isso é um hábito cultural assim como o dia de São Cosme e São Damião no Brasil (data que apenas se entregam doces, não tem fantasias), não devemos criticar aqueles que o tem em sua cultura, mas devemos apontar alguns pontos que devem servir de reflexão.
Quando as pessoas se fantasiam, de monstros, figuras fictícias (lobisomem, fantasma, frank stain, etc.) múmias, entre outros: a doutrina espírita fala que existem espíritos de boa índole e também aqueles que são de má índole. O Espiritismo não é contra as fantasias, aliás o espiritismo não é contra nada (apenas contra a má conduta), mas se você se fantasia e começa a fazer trejeitos de vampiros, entre outros seres que com certeza são de baixo padrão vibratório, você estabelece pela fraqueza de sua mente, ligação com esses espíritos. Mesmo sem saber de sua existência.
E na maioria das festas realizadas em clubes em nosso país, tem o consumo de diversas bebidas alcoólicas. Ficando o ambiente mais propício a essas entidades que não têm o intuito de fazer o bem, aliás entidades benéficas e sérias não comparecem a tais eventos.
Lembrando sempre que não quero ser radical, apenas estou falando sob o ponto de vista espírita.
Mas um espírita pode comparecer a tal festa?
Claro que pode, temos o nosso livre-arbítrio, vamos onde queremos dependendo de nossa idade (se não formos menores de idade). Qualquer pessoa, espírita ou não pode comparecer a tais eventos, mas, até mesmo alguns livros espíritas nos dizem para ficarmos alerta em alguns ambientes onde espíritos de má índole se encontram.
Ah, mas quer dizes então que só nessa data essas entidade de má índole se fazem presente?
Não, em qualquer dia, em qualquer hora, em diversos lugares essas entidades estão. Mas nesse dia as pessoas estabelecem uma ligação mental com tais espíritos, atraindo esses espíritos.
É a famosa lei da afinidade. Se pensar positivo, atrai energias e entidades positivas, se pensar negativo, atrai energias e entidades negativas.
Agora, festividade onde as pessoas estão alegres, nem pensando em dar sustos em alguém ou em fazer brincadeiras de mau gosto, é claro que a alegria os envolve e tais entidade nem chegam perto pois não gostam de momentos de alegria. A pessoa pode até estar fantasiada de bruxo ou bruxa, estando alegre, mas difícil seria você estar vestindo uma roupa sem estabelecer contato com a roupa. A mesma coisa, se você coloca a camisa de São Jorge (apenas um exemplo), você se sente protegido, guardado pela força desse mártir, você se sente quase um guerreiro, e com certeza protegido você estará, seja pela força de espírito da luz trabalhadores de S.Jorge ou pela força de sua mente positiva ; e se você usar uma roupa de vampiro, você se sentirá um vampiro, estabelecendo contato com entidades do gênero.
É bom lembrar…
Que o espiritismo não é contra festividades. Apenas alertamos os perigos que a pessoa pode sofrer entrando em contato com tais entidades que comparecem a tais eventos onde se encontram pessoas vestidas da forma que eles gostam, de roupas escuras, normalmente trazendo consigo alguns simbolismos que não são usados por espíritos de luz.
Ao falarmos em sintonia, na lei da afinidade, posso ter confundido alguns de vocês, mas se você fica nesse dia vestido de qualquer fantasia, ou até mesmo sem fantasia alguma, dando sustos em outra pessoa, com certeza você quando desencarnar será um espírito zombeteiro, com falta de seriedade. E além do mais espírito encarnado zombeteiro, atrai espírito desencarnado zombeteiro. E para reverter tal situação é necessário esforço por parte desta pessoa a se policiar mais, a conter os impulsos e a vontade de ver alguém levando sustos.
Estudo baseado na Doutrina Espírita, respeitando a todas as filosofias e crenças.

Fonte: GRUPO DE ESTUDOS AMIGOS DE CHICO XAVIER

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 31/10/16, na Rede Espirit Book.