“Não se turbe o vosso coração; crede em Deus, crede também em mim. Há muitas moradas na casa de meu Pai. Se assim não fosse, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos o lugar. 

E depois que eu me for e vos aparelhar o lugar, virei outra vez e tomar-vos-ei para mim, para que lá onde estiver, estejais vós também.”

Todo esse capítulo do Evangelho de João é um poema de esperança, de alegria aos que, aceitando os ensinos de Jesus, esforçam-se por compreendê-los e segui-los. É uma exortação à confiança plena dos homens em Deus e em Jesus, a uma entrega ao seu amor, em qualquer situação da vida. Na alegria e na tristeza, na doença e na saúde, na juventude e na velhice, confiemos em Deus e em Jesus, entreguemo-nos à sua proteção e ao seu amor, certos de que teremos sempre o melhor.

“Há muitas moradas na casa de meu Pai”, moradas estas apropriadas ao grau de evolução dos seus filhos. Assim, sempre estaremos no lugar adequado às nossas necessidades e merecimento. A vida é eterna, sempre dinâmica, sempre propiciando atividades para a felicidade de todos.

“ Se assim não fosse eu vo-lo teria dito.” Como duvidar? Como aceitar sofrimentos eternos vindos do Amor Absoluto? Como pensar que a vida termina com a morte do corpo físico?

Viveremos para sempre, trabalharemos sempre , amaremos sempre nas moradas infinitas destinadas por Deus a seus filhos.
Quem interioriza esta certeza da imortalidade e da vivência do amor pleno no espírito imortal, mesmo em um mundo de expiações e de provas, segue sua caminhada evolutiva sem medos, sem insegurança, certos de que Jesus continua sendo, além de nosso modelo, nosso guia e jamais nos deixaria órfãos, sem ajuda, sem proteção.
Nos momentos mais difíceis, quando o desânimo, o cansaço nos bate à porta, leiamos este texto ou o capítulo todo do evangelho de João, reflitamos, oremos e, sob o amparo de Jesus, através de nossos guias protetores, sentiremos a confiança surgir dentro de nós. Enquanto não formos espíritos desenvolvidos, estamos sujeitos a quedas. Daí, a importância da orientação de Jesus: “ Vigiai e orai”, que requer conhecimento das leis divinas.
Nossa meta atual é desenvolver o potencial possível, intrínseco a todo espírito, através das reencarnações.
Se já alcançamos um desenvolvimento intelectual, que nos permite compreender a vida além da matéria, com toda a sua transcendência, não nos acomodemos mais e busquemos de agora em diante, cada vez mais e melhor, apreender as lições de Jesus, esforçando-nos em vivenciá-las no cotidiano de nossos dias, transformando-nos e contribuindo para a transformação do meio em que vivemos, pois só com a contribuição dos homens, a Terra transformar-se-á em um mundo mais justo e mais prazeroso.

*******************

Postado por Ana maria Teodoro Massuci, em 13/12/17, na Rede Espirit Book

Bibliografia:
Allan Kardec:
O LIVRO DOS ESPÍRITOS, Livro Primeiro: Capítulo III :
CRIAÇÃO , V : Pluralidade dos Mundos . Capítulo IV,
PLURALIDADE DAS EXISTÊNCIAS, itens III e IV:
Encarnação nos Diferentes Mundos e Transmigração Progressiva. Capítulo VI, VIDA ESPÍRITA , I E II : Espíritos Errantes e Mundos transitórios.