“O mundo é para quem nasce para o conquistar, e não para quem sonha que pode conquistá-lo, ainda que tenha razão”. O pensamento de Fernando Pessoa,  escritor português homenageado pela 17ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto traduz q história da Fundação do Livro e Leitura – entidade responsável por erguer as bases da feira, criar pontes e conexões entre escritores e leitores, abrindo fronteiras para o livro chegar a milhares de mãos. A cada página virada e a cada ano deste trabalho, fica a convicção de que as mentes tocadas pela leitura são sempre transformadas.

Chegamos à 17ª edição do evento, que quase adulto, já começou a inaugurar um novo tempo. Prova disso, é que a organização da feira hoje trabalha com um planejamento antecipado e está com duas edições simultâneas. Por conta desta performance operacional, a edição de 2017 foi anunciada no fechamento do evento do ano passado. 

Um salto qualitativo? Mais que isso, uma força motriz que reiune envolvimento, paixão e a certeza de que a Feira do Livro agrega diferentes gerações – que lotam as praças, os teatros, as salas das bibliotecas, auditórios, universidades. O objetivo maior é promover ações que sensibilizem as pessoas e ressignifiquem os espaços, as formas de pensar e o agir coletivo.

Neste ano a Feira Nacional do Livro ganha projeção internacional e olhares difusos e reflexivos sobre um tema que merece atenção no mundo atual. “Do conhecimento que liberta ao amor que educa” De 4 a 11 de Junho, Ribeirão Preto sedia uma efervescência cultural: uma feira que encanta seu publico pelos encontros, debates, histórias, crónicas, poesia pelos quatro cantos, pela proximidade com os escritores, as canções e artes pelo Caminho e o amplo e generoso debate que promove na cidade e ecoa por todo o país.

Estamos prontos a recebê-los desta vez, com novidades possibilitadas pela força conjunta das grandes parcerias, do apoio de empresas e organizações e da valorização cultural. Venha você também vivenciar este grandioso evento

Feira do livro de Ribeirão Preto (SP) – Carta ao leitor

Nosso comentário: pois é! Finalmente chegou a Feira do Livro deste ano. Ambiente que renova anualmente as dinâmicas culturais da cidade, criando o rebuliço e burburinho imanentes a tais acontecimentos nas “entranhas” íntimas da cidade.

Por conta desse fato tão importante, mas, para o qual me desinteressara, só hoje me decidi pela sua participação quando soube que o país homenageado era Portugal e a língua portuguesa, além do poeta Fernando Pessoa, me forçará a uma pequena ausência dos holofotes do nosso blog, não me permitindo dar-lhe um contributo mais abundante. Daí o meu pedido de desculpas pela participação mais reduzida durante esta semana.

Alberto Maçorano