O alemão Boris Becker, que teve a falência decretada por um tribunal londrino, lançou um apelo nesta quarta-feira (24) para encontrar cinco dos seis troféus de Grand Slam que conquistou na bem-sucedida carreira de tenista, no objetivo de vendê-los para pagar dívidas.

O ex-tenista, mais jovem da história a conquistar Wimbledon, aos 17 anos, vem juntando os troféus e recompensas que recebeu durante a carreira, explicou o escritório Smith & Williamson, responsável por gerir suas finanças. “Muitos troféus da carreira do Sr. Becker não foram encontrados, e o Sr. Becker não se recorda onde estão”, lamentou o escritório em comunicado.

Diversas entidades do tênis indagadas, com o All England Club, as federações alemã, americana e australiana de tênis, até mesmo o Hall da Fama do esporte, afirmaram não saber do paradeiro dos troféus.

“O Sr. Becker e os responsáveis por gerir sua falência lançam, por consequência, um apelo ao público, para encontrar informações que possam ajudar a localizar os troféus do Sr. Becker, incluindo os troféus das vitórias no Aberto da Austrália (1991 e 1996) e Wimbledon (1985, 1986 e 1989)”, continuou o escritório Smith & Williamson.

Dos seis troféus de Grand Slam que conquistou, Becker teria em mãos somente o da vitória no US Open de 1989. O ex-tenista alemão, hoje com 50 anos, ergueu 49 títulos na carreira no circuito profissional.

Segundo o site do diário Bild, Becker, ex-técnico do ex-número 1 do mundo Novak Djokovic, gostaria de recuperar principalmente os troféus das vitórias em Wimbledon, com os quais pretende arrecadar mais de um milhão de euros para pagar dívidas.

Nosso comentário: quem te viu e te vê agora. Quem diria de número um do mundo durante alguns anos e agora na falência. Mais um daqueles casos que só o espiritismo consegue responder. Aliás, ele é o único responsável pela trajetória de sua vida, mas algo de ruim teria feito em outras vidas para acabar na situação em que se encontra.

Alberto Maçorano