Dória diz que derrota de Lula em 2018 ‘sepultaria vitimização’ do PT…

Nova York – O prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), disse que “para o País seria bom que a grande derrota de Luiz Inácio Lula da Silva seja a derrota na eleição, democraticamente”. “Porque aí sepultamos por completo esta vitimização, que já desde o início do processo de impeachment da presidente Dilma (Rousseff) o PT fez questão de espalhar inclusive pelo mundo”.

Segundo o prefeito, “é um negócio inacreditável como gente séria ainda acredita que Lula seja uma pessoa do bem, que Dilma seja uma pessoa do bem, seja uma mulher inteligente, capaz, e quem ela tinha o direito a continuar a fazer o seu mandato roubando e destruindo o Brasil, ou seja, estimulando situações tão condenáveis como aquelas que foram praticadas no Brasil”, disse o prefeito.João Doria na sequência colocou a palavra “roubando” num contexto mais amplo. “Quando eu digo roubando, é deixar roubar. Quem deixa roubar, deixa assaltar cofres públicos não merece respeito, a menor consideração.”

Questionado se sua avaliação era a mesma para o ex-presidente Lula, se ele também deixava roubar, o prefeito respondeu. “Sim, a resposta é sim. Claramente, sim. Não só deixou, como sabia. Manifestamente sabia. E mais do que isso, provavelmente determinou, aceitou e orientou. Isso é muito claro.”

Nosso comentário: é inacreditável que um sujeito que se julga inteligente e rico (financeiramente), por enquanto, evidentemente, depois de assistir a todo o processo de corrupção que está sendo desmascarado no Brasil e que existe há longos anos, consiga dizer tanta baboseira, e demonstre tanta vaidade, arrogância e preconceito, contribua ainda mais para atear fogo na fogueira da total bandalheira política que grassa pelo Brasil, principalmente em Brasília. 

Uma pessoa de caráter, dignidade e respeito, que se preze, jamais contribui para desestabilizar uma situação qualquer, pelo contrário, tudo faz para que se mantenha o equilíbrio e prevaleça o bom senso, aglutinando assim, até forças contrárias através de posturas corretas e dignas.

Isso é que é de aplaudir e seguir e jamais pactuar com o orgulho, arrogância e vaidade de um sujeito que, em função da votação conseguida já se julga o “todo poderoso” que pode vomitar todas as baboseiras que lhe aprouver. 

Pobre infeliz, que sequer sabe o que lhe reserva o futuro…

Alberto Maçorano

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *