Quando se fala em desdobramento, unicamente se pensa em desdobramento do espírito. Porém, não é apenas esta a única modalidade funcional para este tema. Por exemplo, existe o desdobramento da consciência, onde é possível que o médium esteja consciente em um determinado trabalho e atuante em outro, porém semiconsciente. 

Evidente que tudo depende do preparo do médium. Na verdade, não somente médiuns, como a denominação que conhecemos exprime, podem realizar tais desdobramentos de consciência. É possível que outras pessoas também possam realizar, de maneira consciente ou não. Quanto mais consciente, maior o preparo a ser feito.

Porém, de uma forma geral, desdobramentos são ferramentas úteis para a comunicação entre os encarnados e os desencarnados. Pois que, mesmo uma pessoa não sendo médium, pode se comunicar com seus entes desencarnados ou com seus guias espirituais ou com bons amigos astrais através do desdobramento durante o sono. Este é o mais usual e o mais fácil e seguro. Visto que a maioria quase absoluta da população hoje encarnada na Terra pratica esta modalidade de desdobramento.

Porém, é importante lembrar também da necessidade em se precaver dos perigos que os desdobramentos podem representar.

Em caso de ataques de irmãos trevosos, por exemplo, se um irmão despreparado tentar realizar um desdobramento, seja qual for, com exceção do sono, pode correr risco inclusive de desencarne, dependendo da intensidade do ataque e dos objetivos do grupo trevoso responsável.

Falamos acima que o desdobramento durante o sono é o que traz menos riscos de desencarne, porém, também representa riscos. Obviamente, as pessoas podem dormir tranquilas, não há motivo para pânico. Apenas é importante ressaltar, pois que muitas vezes durante o sono é feito o desdobramento de consciência também, e isso sim, representa perigo. Por isso é que sempre dizemos que muitos acabam por desencarnar durante o sono. E ouvimos as pessoas dizerem “morreu dormindo”.

Evidentemente que apenas o desdobramento em sono pode levar ao desencarne, mas é muito raro. Porém, se houver o rompimento do cordão de prata, pode sim acontecer. Durante o sono outros perigos, como o sequestro de duplo etérico, podem acontecer e preocupam mais. Porém, para tranquilizar a todos, apenas digo que uma vida reta e pensamentos em Deus e em Jesus garantem a segurança em vigília e durante o sono. Digo isto, pois que muitos, ao lerem estas linhas, podem estar reclamando e me acusando de blasfemador, mas são os primeiros que ao dormir não tardam em procurar prazeres nos vales do sexo e dos prazeres fáceis. Evidente, que nesses lugares, o perigo é maior. Pensem nisso. E mais um aviso: eles procuram estes lugares porque seus pensamentos durante o dia não são muito diferentes. É preciso orar e vigiar, sempre.

Desdobramentos são úteis, como dissemos, e muito precisos, porém nem todos conseguem se lembrar conscientemente de tudo. Contudo, ficam com as impressões gravadas no inconsciente e, aos poucos, elas vão se fazendo descobrir.

Dentro de uma casa mediúnica, a importância dos desdobramentos é ainda maior, visto que são amplamente praticados. Porém, a maioria dos médiuns não faz ideia do que se passa com eles. Obviamente, quando ocorrem, a espiritualidade amiga garante que tudo aconteça dentro de total segurança.

É muito comum que, durante as sessões, muitos médiuns possam parecer “desligados” do ambiente. Antes de taxá-los de relapsos, lembrem-se de que provavelmente estão em desdobramento realizando trabalhos paralelos importantes, até para a segurança da própria sessão.

Perguntas sobre desdobramento

35- É cediço que o desdobramento do espírito decorre de um estado de emancipação da alma, na qual o perispírito, ou corpo astral, desprende-se parcialmente do corpo físico (permanecendo a ele vinculado através do cordão de prata) e passa a atuar na dimensão astral. Nesse contexto, indagamos qual é o fundamento do desdobramento da consciência e o que o distingue do desdobramento do espírito? Estaria o desdobramento da consciência ligado à projeção de algum dos corpos do espírito, como, por exemplo, o corpo mental, ou seria uma propriedade do espírito?

A principal diferença entre o desdobramento do espírito e o desdobramento da consciência é que, para o segundo, não existem limitações. Durante o desdobramento do espírito, o homem fica em torpor na carne. Porém, no desdobramento da consciência, o homem ainda guarda alguma ação onde está sua matéria, visto que o inconsciente também atua. O desdobramento da consciência é, como o nome diz, propriedade das faculdades mentais e todas as suas ramificações.

36- O que é projeção do pensamento? Qual a sua utilidade para os encarnados? Existe a projeção consciente do pensamento para o espírito encarnado?

Há quem defenda a bandeira de que a comunicação com os espíritos desencarnados seja uma farsa, sustentando a tese da projeção do pensamento. Que nada mais é do que a ida pelo espaço dos pensamentos de um indivíduo. O pensamento se propaga infinitamente pelo espaço, portanto, pode alcançar facilmente a velocidade da luz e chegar a qualquer ponto do universo. Isso, certamente, auxilia de forma positiva a comunicação entre os planos. Quanto à projeção consciente, sim, é possível, mas que exige maior preparo mental, porém, sem a necessidade de ser médium.

37- A “duplicata” gerada através do desdobramento da consciência é tangível na dimensão astral, tal como o é o perispírito? E poderia também materializar-se na dimensão física?

Sim, é visível da mesma maneira. Em certos casos, sim, também ocorre a materialização na dimensão física. Porém, aí são necessários anos de treinamento na aplicação das técnicas.

38- No intuito de oferecer ao leitor uma explicação mais técnica acerca da materialização, no plano físico, da “duplicata” decorrente do desmembramento da consciência, o irmão poderia esclarecer se esse fenômeno também exige o concurso do ectoplasma, assim como os demais fenômenos de efeitos físicos já conhecidos na doutrina espírita ou haveria outra explicação? Seria possível abordar também na resposta o processo de formação dos agêneres, considerando que a pergunta envolve um tipo de aparição tangível?

Quanto à pergunta sobre a “duplicata”, sim, exige ectoplasma. E quanto à formação de agêneres, como disse, existe muito ainda a se saber sobre os laboratórios trevosos e magia negra. E estes relatos cabem em vários livros. Não nos cabe aqui discorrer sobre temas tão tenebrosos. Mas apenas digo que o poder mental de alguns irmãos trevosos é tão forte que é capaz de dar uma pseudo-vida, mesmo que breve, com duração de minutos, a pequenos pedaços de duplo etérico, por exemplo. Não podemos nunca subestimar a força mental de magos negros.

39- Existe risco, durante o sono, de ocorrer um desdobramento involuntário da consciência e, a partir daí, ficar o espírito sujeito a ataques e até desencarnar?

Sim, existe risco. Porém, caso o espírito esteja com boas intenções e acompanhados de amigos, sofre a proteção necessária. Mas, apesar de existir, não é tão fácil de acontecer.

40- Tendo em vista que o tema pode causar polêmica e a intranquilidade de alguns, o irmão poderia citar um exemplo no qual uma pessoa em desdobramento da consciência pode vir a desencarnar? Poderia nos dar outro exemplo de risco de rompimento do cordão de prata durante o desdobramento do sono, sem que nele tenha havido desdobramento da consciência?

Quando há desdobramento da consciência, não é possível romper o cordão de prata, pois que não há cisão entre espírito e matéria. Os ataques são feitos através da mesma frequência. Ou seja, o espírito trevoso que ataca percebe que o desdobramento da consciência está existindo e também se desdobra na mesma frequência, estando assim, de igual para igual, podendo atacar com sucesso. Porém, o que ele faz é mapear o alvo, procurando pontos fracos e limitações físicas. O exemplo clássico para isso é o ataque cardíaco.

Digamos que a pessoa em desdobramento tenha problemas do coração e seja propenso a ataques. Durante o mapeamento pelo espírito trevoso, esta limitação física irá surgir. Então, com habilidade, este irmão irá causar uma indução mental dizendo que a pessoa está tendo um ataque cardíaco e ficará repetindo. Porém, estas impressões, se recebidas, serão absorvidas pelo inconsciente. E quando a pessoa volta ao seu estado normal, o inconsciente irrompe na consciência e a informação do infarto ganha a dimensão consciente e, não raras vezes, a pessoa realmente enfarta e pode desencarnar. Porém, notem que é necessário muita habilidade e conhecimento do irmão trevoso para conseguir seu objetivo.

Em relação ao rompimento do cordão de prata, por vezes, médiuns julgando-se capazes de excursionar por regiões umbralinas, sem a presença de irmãos desencarnados aptos para tais visitas, podem sofrer ataques de trevosos, e houve casos de desencarne, onde o socorro, infelizmente, não chegou a tempo.

41- Quanto à possibilidade de desencarne em desdobramento da consciência, o exemplo oferecido é de hialina clareza. Já no desdobramento do espírito entendemos ser possível a ruptura do cordão de prata por ataque das trevas, mas não foi possível compreender como. Em face do exposto, seria possível revelar alguns procedimentos adotados pelas trevas que podem culminar no rompimento do cordão de prata daqueles que se propõem a viagens astrais de forma irresponsável?

Antes de saber como fazem as trevas para romper o cordão de prata, seria melhor evitar se aventurar e procurar alguma atividade mais útil, como a reforma íntima, por exemplo. É certo que a pergunta é para fins de estudo e conhecimento, mas saber tais procedimentos não ajuda muito, no meu curto entender. O importante é procurar evitar se expor a situações como essa. Porém, posso responder dizendo mais uma vez: não podemos subestimar o poder mental dos magos negros. Através de induções mentais e manipulação de certos fluidos energéticos, é possível o rompimento do cordão de prata. Mas, permitam-me o comentário: De que adiantaria esta informação se vós estivésseis na presença de um mago negro e este lhe ameaçasse romper o cordão de prata? Por acaso acreditais que só por saber como ele irá se comportar lhes trará defesa suficiente?

42- Como entender esse risco de desencarne prematuro por ataque das trevas à luz dos postulados que regem a lei de causa e efeito e a Justiça Divina?

Uma vez que o espírito se ponha em situação de risco por conta própria, está se utilizando de seu livre arbítrio.

43- Os desdobramentos provocados pela apometria geram riscos aos médiuns ou aos pacientes?

Somente quando são praticados por médiuns inexperientes ou curiosos.

44- Que tipo de proteção a espiritualidade oferece aos médiuns para que os trabalhos de desdobramento por ela provocados sejam realizados em total segurança?

Primeiro é feita uma fluidificação para garantir relaxamento mental, depois outra fluidificação proporcionando maior segurança à consciência. E sempre que isso ocorre, um maior número de falangeiros do bem é convocado e os irmãos médiuns nunca estão sozinhos. Há sempre intensa proteção e planejamento. Nunca houve desencarne ou prejuízo aos médiuns em trabalhos deste tipo que participamos.

45- É possível que as inteligências do mal se utilizem também do desdobramento da consciência para atacar simultaneamente vários pontos? Isso é comum?

Sim, e é comum. Mas apenas espíritos com muita prática e conhecimento conseguem tal objetivo.

46- As técnicas de meditação orientais podem facilitar ou provocar o desdobramento da consciência, do espírito ou de ambos? Explique, por gentileza.

Sim. Porque tanto o desdobramento de espírito e consciência necessitam de concentração e relaxamento mental, justamente dois pilares importantes das técnicas de meditação orientais.

47- Querido Klaus, temos conhecimento que, por ocasião do sono, nos foi autorizado acesso a uma dada cidade espiritual, para que pudéssemos aprender junto a irmãos de maior conhecimento e envergadura moral. Embora saibamos que algo diferente e melhor tem acontecido durante o sono, o fato é que não conseguimos lembrar de absolutamente nada ao acordarmos, sequer sabemos que conhecimentos têm sido objeto de nosso estudo neste abençoado local, e isso acaba sendo um pouco frustrante, já que se verifica no dia seguinte que nada foi agregado. O senhor poderia comentar essa situação e dizer se há algum exercício, técnica ou qualquer outra coisa que se possa fazer para desenvolver a capacidade de fixação, no plano consciente, das informações adquiridas no desdobramento espiritual durante o sono?

Em primeiro lugar, queremos pedir licença aos amigos leitores e fazer um pequeno à parte. Sabemos qual médium redigiu esta pergunta e a ele nos reportamos. Amigo, conhecemos seu interesse e vontade em aprender e evoluir, estamos acompanhando de perto. Saiba que é notória sua evolução em padrões de conhecimento mediúnico. Porém, o que ainda vos falta é um menos enrijecimento mental. Entenda que o irmão utilizase muito da razão, porém, para se recordar destes eventos narrados, é preciso maior emoção, maior ênfase aos sentimentos.

Não estamos aqui dizendo que isto lhe falte, mas dizemos que precisa um pouco mais. E isto serve para todos. A razão ajuda e é fundamental, mas em certos momentos, somente o relaxamento emocional pode proporcionar a subida para o consciente do conteúdo inconsciente.

48- E o que seria aconselhável para se alcançar maior emoção e ênfase nos sentimentos?

Olhe as misérias humanas e tente se compadecer. Por enquanto, o que mais se vê na Terra são homens ignorando homens. Como esperam sentir amor assim?

49- Embora tenha sido dito que as informações obtidas ficam gravadas no inconsciente e que o mesmo vai liberando aos poucos ao consciente, não haveria risco de que essas informações cheguem truncadas, distorcidas ou até imperceptíveis, tendo em vista as limitações de cada indivíduo no contexto de suas experiências na matéria?

Não. Tal risco não existe. O inconsciente ainda é uma grande interrogação para os homens, mas não é desorganizado.

50- Já conhecemos o desdobramento de espírito, e o já citou outra maneira de desdobramento, o da consciência, existem outros tipos?

Sim. Quase tudo que conheces pode se desdobrar. Existem os desdobramentos involuntários, letárgicos, catalépticos e os mais sutis, como do corpo mental, por exemplo. Porém, é bom que se interessem e saibam que existe. Mas ainda não aprenderam o desdobramento da consciência, que é o próximo passo para os encarnados. Preocupem-se com ele, por enquanto.

51- Que tipo de desdobramento enseja a leitura dos registros akáshicos que alguns médiuns dizem ser capazes de fazer? O irmão poderia discorrer um pouco mais sobre o tema, abordando a possibilidade de os encarnados vencerem a barreira espaço-tempo através do desdobramento?

Acessar tais registros, onde se encontram todas as informações universais, é possível. Mas por poucos. Diria que se o irmão usa o termo “médium” para falar apenas de espíritas, eu respondo com segurança de que atualmente nenhum médium espírita é capaz de acessar tais registros. Entenda que este procedimento é algo raro e muito sutil e elevado; é quase uma comunhão com Deus. Respondam vocês: Acreditam mesmo que algum médium espírita é capaz de realizar uma comunhão com Deus de forma tão intensa? Eu digo que é possível, sim. Mas não acontece atualmente. Posso dizer que alguns têm potencial para isso, mas ainda não chegaram ao ponto necessário. Para tal, recomendamos novamente a meditação oriental séria.

52- O Trabalho em desdobramento da consciência, o que é necessário para melhorá-lo?

Concentração e relaxamento. Sugerimos a prática da meditação. Através dela, muito se aprenderá. Sem ela, fica muito difícil conseguir tal desdobramento sem ajuda da espiritualidade.

53- Existe um limite de desdobramentos de consciência?

Não. Porém a quantidade é determinada pela experiência e habilidade do espírito.

54- É possível estar consciente e atuante, plenamente, em dois trabalhos ao mesmo tempo?

Sim, mas ainda os ocidentais não chegaram neste ponto.

55- O que seria necessário para se alcançar esse “preparo do médium” para se ter consciência e atuação em ambos os trabalhos?

Prática da meditação ensinada pelos orientais. Atualmente não é difícil de ser encontrada. Porém, é necessário encontrar um local sério e bem intencionado.

56- Poderia explicar como ocorre o desdobramento da consciência durante o sono?

Pode ser voluntário ou involuntário. O voluntário é mais difícil e quase ninguém faz porque não se julga em condições de fazer, com razão. Nesta modalidade, é preciso extrema concentração no ponto para o qual se deseja deslocar e com quem deseja se comunicar. É preciso realizar um profundo relaxamento mental antes de dormir e uma respiração acompanhada de meditação intensa. Mas é muito perigoso e não indicamos que seja feita. Quanto à involuntária, pode ser provocada pelos espíritos amigos com algum fim útil, para que, por exemplo, informações importantes sejam registradas ao menos no inconsciente.

Ou pode ser provocada por espíritos trevosos, então se corre perigo. Mas, em poucos casos eles pretendem o desencarne, pois que os irmãos são mais úteis aos seus propósitos maléficos na carne. Eles os levam para laboratórios e outros ambientes para infiltrar pensamentos e informações malévolas também no inconsciente, de acordo com seus propósitos.

57- É possível um desdobramento de consciência juntamente com um desdobramento do espírito?

Sim. Nada na obra do Pai tem limites. Mas isso ainda não é assunto a ser abordado.

58- Falamos de desdobramento de consciência em trabalhos mediúnicos, mas já tive oportunidade de fazer desdobramento de consciência para orientações e estudos, poderia falar mais a esse respeito?

Durante o sono, quer dizer? Desculpe, mas não entendi a pergunta. O senhor a poderia reformular? Obrigado.

59- Desculpe. Esse desdobramento aconteceu durante a vigília e de maneira consciente, através de um irmão da cidade espiritual citada na pergunta 48. Esse irmão fez vários apontamentos a respeito de magnetização, por cerca de 45 minutos. Achei interessante o fato de não estar em uma casa espírita e em trabalho mediúnico. Sobre esse fato que gostaria que comentasse.

Bem, se o médium já foi até tal cidade outras vezes, é seguro. É possível ser feito, não é comum e não aconselho sem uma breve preparação, com orações e leituras edificantes, além do auxílio do guia espiritual. Mas pode ocorrer em caso de necessidade. Se não existir urgência no repasse de informações, desconfie. Peça sempre ao seu guia espiritual para estar junto. Se alguém lhe disser que o guia não pode estar, saia o mais rápido possível.

60- Como pode ocorrer o sequestro do duplo etérico durante o desdobramento?

Quando se está sujeito a ataques das trevas de tudo pode acontecer. Sequestro de duplo etérico não é a mais recorrente prática. Induções mentais são as preferidas, pois que propiciam ações a médio e longo prazo. Ocorrem, os sequestros de duplo etérico, por pura e simples invigilância dos homens.

61- Como identificar que houve o sequestro do duplo etérico e qual a maneira de resgatá-lo?

Um encarnado não ficará sem seu duplo etérico. O principal objetivo nesta prática é causar depressão no homem e esta depressão levará a outras ações de interesses das trevas. A melhor maneira de identificar é quando ao acordar, sente-se mal, cansado, com dores no corpo ou na cabeça, com profunda vontade de continuar deitado e como se não tivesse força ou vontade para nada.

62- O sequestro do duplo etérico é um procedimento passível de ocorrer tão somente durante o repouso do corpo físico? Em suma, o despertar é capaz de imantar novamente o duplo etérico ao corpo físico?

Em pouquíssimos casos algum encarnado fica sem seu duplo etérico, pois que isso lhe consome a vida, através da perda da saúde física. Muito se fala dentro do espiritismo sobre duplo etérico, mas pouco do que se diz é realidade. Porém advirto de que tudo pode acontecer, pois o poder mental dos magos negros é muito grande e eles são capazes de verdadeiros feitos maléficos.

63- Sinceramente, essa distinção nos era um pouco confusa. Até porque, em função de um trabalho em que participamos na casa espírita, nos foi mostrado um local, talvez um laboratório, onde irmãos das trevas mantinham dezenas de “duplos etéricos” presos. Depois foi mostrado que alguns eram apenas “cascões” ou corpos artificiais, mas outros eram “corpos” ligados a irmãos encarnados, muitos de irmãos médiuns. Neste sentido, o irmão poderia nos esclarecer o que seriam exatamente esses corpos mostrados nesse trabalho?

Alguns eram duplo etérico, mas de irmãos encarnados de outras partes do mundo, que estavam desfrutando do sono físico. Outros eram cascões e corpos artificiais e outros eram apenas projeções para ilustrar mais o cenário, tentando intimidar pela quantidade.

64- De que maneira utilizam, os irmãos das trevas, o duplo etéreo sequestrado?

O duplo etérico é sugado e parte dele serve para experimentos em laboratórios. Veja que tratamos aqui apenas do sequestro, isto implica que o espírito anima um encarnado. A apropriação indébita de duplo etérico de desencarnados requer outra explicação. Normalmente são usados para atormentar entes dos desencarnados e levá-los a praticar atos de acordo com os objetivos dos irmãos trevosos.

65- Poderia nos explicar melhor como se dá a apropriação indébita do duplo etérico de um recém-desencarnado? Tínhamos a impressão de que os guardiões seriam os responsáveis por assegurar a desintegração natural do duplo, que é muito cobiçado pelas inteligências do mal. Neste caso, eles conseguem evitar a desintegração?

Os guardiões ajudam, mas nem sempre é possível, devido aos desígnios de Deus, que são misteriosos. Uma vida desregrada, apática ou cheia de mentiras, traições e todos os tipos de desvios morais traz consequências de todos os tipos após o desencarne. As inteligências do mal não conseguem evitar a desintegração, mas a protelam. Durante esse tempo, utilizam o duplo etérico como matéria prima para alcançar outras formas, ou como aparições tangíveis aos encarnados, para os mais diversos fins trevosos e pavorosos.

66- O desdobramento da consciência permite a canalização dos fluidos mais densos do médium para os trabalhos em que ele esteja envolvido? Seria essa a utilidade do desdobramento da consciência nos médiuns, para a realização de trabalhos paralelos em regiões astrais umbralinas?

Sem dúvida. É muito mais fácil trabalhar com a consciência do que com o espírito, neste caso citado.

67- É comum o desdobramento de consciência em reuniões de desobsessão? Caso afirmativo, com qual finalidade?

Não é muito comum, mas pode acontecer. A finalidade é a mesma de outras sessões.

Fonte – Trabalhos Mediúnicos na Casa Espírita (psicografia Fabio Bento – espírito Klaus). Cap.2

 

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 09/01/18, na Rede Espirit Book