A Câmara dos Deputados decidiu enviar dois deputados de oposição e que votaram a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff para acompanhar o discurso dela em Nova York (EUA) sexta-feira, durante reunião sobre mudanças climáticas na sede da Organização das Nações Unidas (ONU).

Os observadores do parlamento serão os deputados José Carlos Aleluia (DEM-BA) e Luiz Lauro Filho (PSB-SP).

A expectativa é que Dilma use o palanque de alcance mundial para repetir a tese de que é vítima de um golpe de Estado no país, ignorando o caráter constitucional do processo de afastamento por crime de responsabilidade em curso, cuja tramitação foi regulada pelo Supremo Tribunal Federal.

Na véspera, catorze partidos de oposição denunciaram a tentativa de Dilma de inverter a posição de acusada para a de vítima e repudiaram a estratégia do governo de desqualificar a decisão dos 367 parlamentares que autorizaram que o Senado a processe e julgue.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que, desde domingo, a Câmara não reconhece mais, politicamente, o governo Dilma. “A Câmara derrubou o governo. Ficou um meio governo”. (Felipe Frazão, de Brasília)

Nosso comentário: esta, meus amigos, é a tal república das bananas. Como pode um cafajeste mor, um ladrão de carteirinha, um mentiroso, um hipócrita, um caluniador, um safado, por excelência, dar-se ao “luxo” de dizer que não reconhece mais, politicamente, o governo Dilma, se ainda não terminou o processo de impeachment que será analisado ainda por seus pares, grande parte deles também corruptos… Sem mais comentários, porque o meu tempo é preciosíssimo pra ser desaproveitado em dar argumentos a energúmenos da politicanalha deste país!

Alberto Maçorano

Posts Relacionados