Divaldo: – Quando estiver dormindo, que os pais tentem conversar com ela, que falem com ternura, procurem dizer-lhe que a amam, porque embora o corpo esteja repousando, o “espírito está vigilante”. Pode tal situação ter origem no passado espiritual ou na atualidade carnal.
Muitas vezes, quando nasce o nosso filho, utilizamos de palavras impróprias, temos uma reação negativa dizendo que o menino é feio ou que guardávamos um ser mais bonito; queríamos uma filha, ou vice-versa.
O Espírito ouve, magoa-se e pode criar ressentimento.
Então, a melhor terapêutica, no caso, é envolver essa criança em vibrações de ternura, de amor, e quando esteja dormindo falar-lhe de que a ama e amá-la realmente.

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 05/11/17, na Rede Espirit Book.