Para algumas pessoas pode parecer estranho eu estar apresentando um pouco da nossa história doutrinária, porém quem abraça o discipulado de Jesus não pode fugir ao testemunho.

Assim é que movimentamos companheiros, para que se tornem conhecidas, em nossa cidade terrestre, as CONSTRUÇÕES ESPIRITUAIS que nos servem de base, para a realização das tarefas iniciadas.

 

Amigos, a transformação anunciada pelo Apocalipse está chegando, porém não esperemos que esta modificação se faça, através de decretos ou movimentos revolucionários, pois, para o Planeta se transformar, é preciso que se concretize primeiro a REEDUCAÇÃO DO SER HUMANO.

É do coração do homem que vai sair o movimento libertador das consciências; por conseguinte, aquele que se torna verdadeiramente cristão, automaticamente vai cristianizando os que com ele convivem.

A necessidade de uma real confraternização deve ser baseada no respeito mútuo, porque só se respeitarmos o semelhante é que seremos respeitados, e só assim estaremos estruturação uma base sólida para a vivência cristã, baseando os nossos atos no amor ao próximo como a nós mesmos.

A criatura que não se respeita, nem se ama, não saberá amar nem o próximo, nem o mundo em que vive, porquanto, quem não ama o seu semelhante jamais amará o Criador.

Quando, na década de 40, tivemos o primeiro contato com dr. Bezerra de Menezes, através da mediunidade da sra. N.A., ele nos asseverou que:

“No mundo, o Brasil; no Brasil, esta terra que tem o nome do grande Apóstolo, e aqui, esta nossa Casa (Federação Espírita do Estado de São Paulo) , que será um farol a iluminar a Humanidade.”

Mas, para que a nossa Casa crescesse, precisávamos de proteção e orientação; por isto, permitiu o Divino Mestre que as Grandes Fraternidades trouxessem consigo um grande contingente de trabalhadores, para que, realmente, o nosso Brasil se tornasse a “Pátria do Evangelho”,

Foram necessárias muitas experiências, a fim de que se comprovasse a existência desses beneméritos companheiros espirituais. E quando, por ocasião da nossa desencarnação, pensávamos que a nossa tarefa dentro do Espiritismo Evangélico estivesse terminando, eis que somos convocados a retomar a luta, servindo-nos de companheiros encarnados.

Muitas foram as experimentações no campo da mediunidade, para que a luz da Verdade continuasse brilhando na Casa que acolheu esses grupos fraternais, a fim de que, continuando juntos como operários do Bem, pudéssemos, realmente, edificar, na Terra, o Reinado do Amor inspirados no exemplo do Mestre por nós escolhido.

Alguns dos adjetivos com que me qualificaram talvez tenham sido ditados pela gratidão de alguém que conosco tomou parte nessas experimentações. No entanto, não vejam neste testemunho o trabalho do uma única pessoa; vejam, isto sim, o esforço conjunto de companheiros encarnados e desencarnados, demonstrando que só a fidelidade e a convivência fraternal é que poderão continuar trazendo à Terra notícias das nossas construções espirituais nos diversos Planos da Crosta Terrestre.

Que o Nosso Divino Mestre Jesus continue conquistando novos discípulos, é o que lhes deseja o amigo fiel
EDGARD ARMOND
(Psicografia da médium Martha Gallego Thomaz)

..Alvorada Nova ..Eurípedes Barsanulfo
..Colégio de Médiuns ..Fraternidade
..Fraternidade dos Cruzados ..Fraternidade do Santo Sepulcro
..Fraternidade do Trevo ..Fraternidade dos Humildes
..Fraternidade dos Essênios ..Fraternidade dos Egípcios
..Fraternidade dos Hindus ..Fraternidade do Cálice
..Fraternidade da Rosa Mística ..Fraternidade dos Filhos do Deserto
..Fraternidade da China ..Fraternidade do México
..Fraternidade do Tibete ..Fraternidade dos Ismaelitas
..Fraternidade dos Discípulos de Jesus ..Fraternidade da Lei Áurea
..Fraternidade dos Irmãos da Lua ..Fraternidade dos filhos do Sol
..Fraternidade do Coração ..Grupo Meimei
..Grupo Sheila ..Instituto de Confraternização Universal
..Irmãos de Saturno ..Lar da Benção
..Legião de Anões ..Legião de Joana D’Arc
..Legiões do Reino ..Nosso Lar
..Porto da Paz . METRÓPOLE DO GRANDE CORAÇÃO

Resultado de imagem para colonias espirituais

I – INTRODUÇÃO

Inicialmente, devemos saber qual o significado da palavra colônia em nossos dicionários. Eis algumas definições:
— conjunto de indivíduos da mesma nacionalidade que se estabelecem em local estrangeiro (Novíssima Enciclopédia DELTA LAROUSSE – vol. 2 – Ed. Delta);
— conjunto de indivíduos que deixaram a pátria para se estabelecerem noutro país (Enciclopédia e Dicionário Internacional – vol. V – W. M. Jackson, Inc);
— grupo de imigrantes que se estabelecem em terra estranha (Dicionário Escolar da Língua Portuguesa – MEC).

Colônias Espirituais, também chamadas de Comunidades Espirituais, Cidades Espirituais ou Mundos Transitórios, são locais onde grupos de Espíritos errantes (ou desencarnados) se estabelecem, transitoriamente, enquanto aguardam novas encarnações. Esses locais, porém, não possuem uma rigidez geográfica como acontece nas colônias dos vivos (ou encarnados); estão, na verdade, mais ou menos próximos da Terra, segundo o grau de evolução dos seus componentes.

O que rege a formação das Colônias Espirituais é a Lei de Afinidade. Cada um de nós, após a desencarnação, irá para uma esfera que adapte a sua condição moral. De acordo com as informações que os Espíritos edificadores deram a Allan Kardec a respeito da erraticidade, não somente Espíritos inferiores nela permanecem. Espíritos superiores também aí se encontram em processo de estudos ou aguardando oportunidade de encarnações em outros mundos, Allan Kardec e os Espíritos que o assessoraram tratam deste assunto nas perguntas 233 e 234 de O Liuro dos Espíritos – capítulo VI – título Vida Espírita – e respectivas respostas:

P. Os Espíritos já purificados vão aos mundos inferiores?
R. Eles vão frequentemente para ajudar o seu progresso; sem isso esses mundos estariam entregues a si mesmos, sem guias para dirigi-los.
P.Como ficou dito, existem mundos que servem aos Espíritos errantes como estações e locais de repouso ?
R. Sim, há mundos particularmente destinados aos seres errantes e nos quais podem habitar temporariamente: espécies de acampamentos, de campos para se repousar de uma longa erraticidade, estado sempre um pouco penoso. São posições intermediárias entre os outros mundos, graduados de acordo com a natureza dos Espíritos que podem alcançá-los e que neles gozam de um bem-estar maior ou menor.

Sobre os agrupamentos de desencarnados no Mundo Espiritual, encontramos, na resposta à pergunta número 278 de O Livro dos Espíritos, os seguintes esclarecimentos:
P. Os Espíritos das diferentes ordens estão misturados?
R. Sim e não; quer dizer, eles se vêem, mas se distinguem uns dos outros. Eles se evitam ou se aproximam, segundo a analogia ou a antipatia de seus sentimentos, como acontece entre nós. É todo um mundo do qual o vosso é o reflexo obscuro. Os Espíritos da mesma categoria reúnem-se por uma espécie de afinidade e formam os grupos ou famílias de Espíritos unidos pela simpatia e pelo objetivo a que se propuseram: os bons, pelo desejo de fazerem o bem; os maus, pelo desejo de fazerem o mal, pela vergonha das suas faltas e pela necessidade de se encontrarem entre os que se lhes assemelham.

Tal uma grande cidade, onde os homens de todas as categorias e de todas as condições se vêem e se encontram sem se confundirem; onde as sociedades se formam pela analogia de gostos; onde o vício e a virtude convivem sem dizerem-se nada. As Colônias Espirituais são de diversos tipos. Por exemplo, existem as socorristas, criadas com o objetivo de atender e amparar os desencarnados presos, de alguma forma, aos males do corpo físico ou aos problemas terrenos; as correcionais, para atendimento aos suicidas, aos toxicômanos e aos pervertidos sexuais; as de estudo e de desenvolvimento das artes, e muitas outras.

A desencarnação não transforma demônios em santos, mesmo que aquela se dê da maneira mais trágica ou sofrida. Os Espíritos que se compraziam no Mal quando estavam encarnados continuarão vibrando em faixas inferiores quando desencarnarem. De acordo com as diversas mensagens espirituais que nos têm chegado através de diferentes médiuns, essa categoria de Espíritos atrasados se organiza no submundo, formando suas Colônias, com o firme propósito de combater as forças do Bem, desequilibrar a Humanidade e alimentar suas perversões.

Nos planos espirituais mais próximos à crosta terrestre, as sociedades humanas desencarnadas, na sua maioria, permanecem intimamente ligadas aos interesses materiais. Uma outra parcela menor, mesmo muito distante da perfeição, mas já tocada por talentos sentimentais, dedica-se às tarefas de auxílio aos que ficaram no Planeta ou aos desencarnados, como forma de aprimoramento.

Lúcia Loureiro

Postado por Nilza Garcia, em 18/02/17, na Rede Espirit Book