A civilização egípcia era a que menos débitos tinha perante as leis de Deus e perante a própria consciência. Possuíam uma lembrança mais viva das experiências de sua pátria distante. Uma saudade torturante do paraíso perdido foi a base de todas as suas organizações religiosas.


Em nenhuma civilização da Terra o culto à morte foi tão altamente desenvolvido.
Os egípcios traziam consigo uma ciência que a evolução da época não comportava.

A maioria dos espíritos exilados de um dos orbes do Sistema de Capela e que viveram na Terra formando a civilização egípcia, segundo o espírito Emmanuel, para lá já retornaram.

Mas grande número desses Espíritos, estudiosos e abnegados, conservaram-se nas hostes de Jesus, obedecendo a sagrados imperativos do sentimento e, ao seu influxo divino, muitas vezes têm reencarnado na Terra, para desempenho de generosas e abençoadas missões.

-fonte: livro “A Caminho da Luz”,
ditado pelo espírito Emmanuel e psicografado por Chico Xavier-

Postado por Ana Maria Teodoro Massuci, em 21/01/17, na Rede Espirit Book