Chocolate amargo tem ação antienvelhecimento, aponta estudo

A cada dia a ciência descobre novas formas de como o nosso corpo reage ao consumo de diferentes alimentos. Esse tipo de descoberta vem ajudando a derrubar alguns mitos, mas principalmente nos ajuda a fazermos escolhas alimentares mais saudáveis. No último sábado (22) teve início o Experimental Meeting 2017, um encontro entre cientistas de diferentes áreas do conhecimento.

Pesquisadores da Universidade de San Diego, na Califórnia divulgaram um estudo que pode deixar muitos amantes de chocolate felizes. De acordo com a pesquisa, o chocolate amargo possui em sua composição uma substância chamada epicatequina, um flavonol capaz de reduzir o estresse oxidativo, responsável pelo envelhecimento; As informações são do site científico 

Até o momento o estudo foi feito apenas em ratos, mas ao que tudo indica, pode ter o mesmo efeito em seres humanos. Durante os testes, os cientistas ficaram surpresos com a rápida atuação da substância. Isso porque em apenas duas semanas de tratamento houve redução nos níveis de envelhecimento e também melhora na memória e ansiedade dos ratos.

Nosso comentário: por isso eu uso um pedaço de chocolate “meio amargo” junto ao mingau de aveia, que como todos os dias. Mais informações na minha página do Face: “Marmitex – comida natural”. Para quem não sabe, faço uma alimentação com base nos princípios da macrobiótica há 40 anos, através da qual perdi 25 Kg dos 85 Kg que cheguei a pesar. Estudei e aprofundei-me muito em alimentação natural. Desde essa época que deixei de comer carne, leite e seus derivados, além do consumo de açúcar e refrigerantes. A minha base é o arroz integral. Mantenho o peso desde essa época e, o mais importante, uma saúde completamente isenta de enfermidades. 

Sem qualquer pretensão, você que está acima do peso, não deixe avançar essa condição, preocupe-se com a sua saúde, que é consequência daquilo que você come. Você que tem filhos encaminhe-os através dos princípios saudáveis pela alimentação natural, integral e equilibrada.

Alberto Maçorano

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *